Família processa hospital que submeteu menino de 4 anos a vasectomia acidental

Postado em: 16-06-2022 às 16h28
Por: Ana Bárbara Quêtto
Segundo registros do hospital, o médico não tinha histórico de negligência. | Foto: Reprodução/Getty Images

Uma família de Houston, Texas, no EUA, está processando o Texas Children’s Hospital por realizar uma vasectomia não intencional em um menino de quatro anos. O caso ocorreu em agosto de 2021, mas o advogado familiar, Randy Sorrels, veio a público na última segunda-feira (13/6).

O menino foi internado para tratar uma hérnia e, por acidente, o cirurgião cortou os canais que levam os espermatozoides à uretra. Em entrevista à Fox News, Randy conta a possibilidade de futuras complicações.

“Você sabe que coisas acontecem na vida, mas não espera que seja nas mãos de um cirurgião que simplesmente cortar um pedaço errado do corpo”, disse o advogado.

“Nós acreditamos que o cirurgião cortou de forma acidental o vaso deferente, um dos tubos que carrega o sêmen. Isso pode afetar aquele garotinho pelo resto da vida”, complementou Sorrels.

A preocupação da família é de que, quando crescer, o menino sofra com infertilidade, ou que precise de mais uma cirurgia, para reverter a vasectomia. Segundo registros do hospital, o médico não tinha histórico de negligência.

Ainda assim, de acordo com o advogado, o erro médico não foi notado imediatamente. “Só descobriram depois que foi para a análise patológica”, ressaltou Randy.

Em um comunicado, o jornal afirmou que o caso não será comentado publicamente. “A prioridade máxima do Texas Children’s Hospital é a saúde e o bem-estar do nosso paciente. Devido aos requisitos de privacidade, nós não podemos comentar”, garantiu o porta voz.

Compartilhe: