Ações da Petrobras cai mais de 8% após anúncio de reajuste nos combustíveis

Postado em: 17-06-2022 às 17h50
Por: Alexandre Paes
As ações da empresa recuavam ao redor de 8%, mesmo após a estatal anunciar nova alta nos preços dos combustíveis | Foto: Reprodução

Hoje (17), a Petrobras anunciou uma nova alta nos preços dos combustíveis, a partir de amanhã (18).  O preço médio de venda de gasolina da Petrobras para as distribuidoras passará de R$ 3,86 para R$ 4,06 por litro. Para o diesel, preço médio para as distribuidoras passará de R$ 4,91 para R$ 5,61 por litro.

As ações Petrobras recuavam ao redor de 8%, mesmo após a estatal anunciar nova alta nos preços dos combustíveis por volta das 12h22, mesmo após o anúncio de reajustes nos preços do diesel e da gasolina. Os papéis ordinários (PETR3) perdiam 7,72%, cotados a R$ 29,78. Já os preferenciais (PETR4) recuavam 7,67%, a R$ 26,85.

Às 16h40, o Ibovespa recuava 2,78%, a 99.946 pontos. Na mínima da sessão, chegou a 98.402 pontos. Veja mais cotações. Perto do mesmo horário, as ações da Petrobras recuavam ao redor de 8%, na esteira do forte declínio do petróleo no exterior, mesmo após a estatal anunciar nova alta nos preços dos combustíveis.

Parte das vendas na bolsa brasileira refletia ajustes a fortes perdas em Wall Street na véspera, quando não houve negociação no mercado acionário brasileiro pelo feriado de Corpus Christi. Os mercados também reagiram negativamente à disputa política em relação à Petrobras, em meio a sinais de interferência política na estatal.

O presidente Jair Bolsonaro chamou de “traição” o novo reajuste dos combustíveis e afirmou que já conversou com o presidente da Câmara para articular a criação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar o conselho da estatal.

Já o presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), pediu a renúncia do presidente da Petrobras, José Mauro Ferreira Coelho, e disse que líderes parlamentares discutirão a possibilidade de dobrar a taxação dos lucros da estatal.

Lá fora, os preços internacionais do petróleo caíam cerca de 6% nesta sexta-feira, para uma mínima de três semanas, pressionados por uma queda nos contratos futuros de gasolina dos EUA, já que os aumentos das taxas de juros dos principais bancos centrais alimentaram as preocupações com uma forte desaceleração econômica.

Os investidores ainda repercutem as altas, na última quarta-feira, das taxas de juros do Brasil e dos Estados Unidos.

Compartilhe: