Como agiu a mulher que matou o marido asfixiado após ser chamada de “gorda e velha”, em Minas Gerais

Uma mulher de 38 anos confessou ter matado o marido, Sérgio Carvalho Silva, de 51 anos, asfixiado em Itajaubá – cidade que

Postado em: 04-07-2022 às 17h54
Por: Ana Bárbara Quêtto
Assim que a esposa recebeu a confirmação do óbito, ligou para a Polícia Militar e confessou o crime por ter ficado com "peso na consciência". | Foto: Reprodução

Uma mulher de 38 anos confessou ter matado o marido, Sérgio Carvalho Silva, de 51 anos, asfixiado em Itajaubá – cidade que fica a 451 km de Belo Horizonte, Minas Gerais – no bairro Santo Antônio. Ela disse que a sua vizinha teria ajudado e ambas foram detidas.

Segundo o boletim de ocorrência, a mulher disse ao marido que iria fazer um serviço de segurança, em Pouso Alegre. Como Sérgio era segurança, ela pediu para ele desse dicas de como imobilizar uma pessoa e se proteger em algum tipo de agressão. Além da aula, ela também pediu que ela a deixasse imobilizá-lo, apenas como forma de treinamento.

Ele concordou e, nesse momento, a esposa amarrou as mãos dele com cadarços e o sufocou com uma camisa infantil, até que ele desmaiasse. Após o crime, a mulher ligou para sua vizinha, que estava ciente do plano e as duas concluíram que Sérgio ainda estaria vivo.

Continua após a publicidade

Dessa forma, a suspeita foi até a cozinha, pegou um pedaço de pão e enfiou na goela da vítima, afim de simular uma asfixia acidental. Logo em seguida, a vizinha ligou para o Corpo de Bombeiros, que tentaram reanimar a vítima, porém sem sucesso.

Os bombeiros levaram o servidor público ao Hospital, mas ele não resistiu. Assim que a esposa recebeu a confirmação do óbito, ligou para a Polícia Militar e confessou o crime por ter ficado com “peso na consciência”. Ainda disse que nunca teria sofrido nenhum tipo de abuso por parte do marido, segundo as autoridades.

A moradora ao lado afirmou saber do plano e confirmou ter participado. Familiares de Silva contaram a polícia que essa não foi a primeira vez que ela tentou matá-lo. Durante o depoimento, a esposa relata que, enquanto sufocava o companheiro, lembrava que ele a chamava de “gorda e velha”.

A vítima

Mas, o delegado da Polícia Civil, Mario Roberto Rodrigues Martins confirmou, para o UOL, que a motivação ainda está sendo investigada. Ambas foram liberadas após o depoimento. O corpo da vítima foi enterrado no cemitério de Itajubá.

A Prefeitura de Itajubá publicou um nota de pesar pela morte do servidor público, que trabalhava para o município há 23 anos. Leia a nota:

“A Prefeitura de Itajubá, por meio do Prefeito Christian Gonçalves e do Vice-Prefeito e Secretário Municipal de Saúde, Dr. Nilo Baracho, envia os cumprimentos de pesar aos familiares do servidor Sérgio Carvalho Silva, falecido neste sábado, 25 de junho, aos 51 anos.

Sérgio cumpriu honrosamente suas atribuições na Prefeitura por 23 anos. Trabalhou nas Secretarias Municipais de Desenvolvimento Social, Governo, Obras e Saúde.

Neste momento de tristeza e dor, pedimos a Deus que conforte todos os familiares e amigos.”

Veja Também