Bolsonarista invade festa com temática do PT e mata aniversariante em Foz do Iguaçu (PR)

Na madrugada deste domingo (10/7), Marcelo Arruda, um guarda municipal de Foz do Iguaçu (PR), foi morto a tiros durante a comemoração de seu aniversário, com temática petista, de 50 anos. Apesar da troca de tiros, Marcelo veio à óbito.

Postado em: 10-07-2022 às 11h44
Por: Ana Bárbara Quêtto
O velório do servidor será neste domingo (10/7), no Cemitério Municipal Jardim São Paulo, sem horário definido. | Foto: Reprodução/FaceBook

Na madrugada deste domingo (10/7), Marcelo Arruda, um guarda municipal de Foz do Iguaçu (PR), foi morto a tiros por Bolsonarista durante a comemoração de seu aniversário, com temática do Partido dos Trabalhadores (PT).

Segundo André Alliana, amigo próximo da vítima, momentos antes do parabéns, o bolsonarista desconhecido invadiu o local onde ocorria o aniversário do PT. No entanto, algumas testemunhas o identificaram como um agente penitenciário, Jorge José da Rocha Guaranho, apoiador do presidente Jair Bolsonaro (PL).

“Por volta das 23h um sujeito que ninguém conhecia apareceu xingando os convidados, chamando o Lula de desgraçado e esbravejando o nome do Bolsonaro. O maluco disse que voltaria para matar todo mundo. E ele voltou”, detalha Alliana.

Continua após a publicidade

Marcelo conseguiu ir até o carro buscar sua arma de fogo, contudo, Jorge retornou com uma pistola disparando contra o aniversariante. De acordo a Secretaria de Segurança Pública do Paraná, o invasor levou três tiros e está internado em estado grave.

Outros convidados que presenciaram o assassinato alegam que, o autor do crime aparentava estar sob efeito de drogas, e, ainda, com a esposa e filha no carro. “A gente ouvia a esposa dele gritar pedindo pra ele ir embora e ele estava muito transtornado, com muito ódio”, afirma uma convidada ao Brasil de Fato.

“Xingando os petistas e dizendo que Bolsonaro seria eleito. Que Lula é bandido e que todos petistas deveriam morrer. Foi uma tragédia, algo sem cabimento. Estamos todos em choque”, compartilha com o Brasil de Fato.

Leia também: Vídeo mostra apoiador bolsonarista esbanjando combustível; “Deixa derramar, gasolina abaixou”

Foto: Reprodução/FaceBook

Marcelo Arruda

O guarda municipal foi morto com dois tiros à queima roupa e deixa a esposa e quatro filhos, entre eles, um bebê de 1 mês.

Com quase 30 anos servindo à Guarda Municipal da cidade, Marcelo era diretor do Sindicato dos Servidores Públicos e tesoureiro do diretório municipal do partido. 

Ele era filiado ao Partido dos Trabalhadores de Foz do Iguaçu e, em 2020, concorreu ao cargo de vice-prefeito. O velório do servidor será neste domingo (10/7), no Cemitério Municipal Jardim São Paulo, sem horário definido.

“A verdade é que ele veio com a intenção de atirar mesmo em todo mundo. Só não morreu mais gente porque o cara não tinha uma boa mira. O Marcelo morreu e por conta dele a tragédia não foi ainda maior”, completa a testemunha.

Leia a nota da prefeitura de Foz do Iguaçu

A Prefeitura de Foz do Iguaçu expressa o mais profundo pesar pelo falecimento do guarda municipal Marcelo Aloizio de Arruda, de 50 anos, na madrugada deste domingo (09).

Marcelo era da primeira turma da Guarda Municipal e estava na corporação há 28 anos. Ele também era diretor da executiva do Sindicato dos Servidores Municipais de Foz do Iguaçu (Sismufi). O guarda municipal deixa esposa e quatro filhos.

“Agradecemos ao Marcelo Arruda por toda a sua dedicação e comprometimento com o Município, o qual nestes 28 anos de funcionalismo público defendeu bravamente, tanto atuando na segurança como na defesa dos servidores municipais”, expressou o prefeito Chico Brasileiro.

“Desejamos à família, aos amigos e colegas de Marcelo força neste momento de dor”, complementou o prefeito.

Veja Também