PCGO cumpre sete mandados de prisão em investigação sobre homicídio e tráfico internacional de drogas

A Polícia Civil do Estado de Goiás (PCGO) cumpriu nesta sexta-feira (15/7) sete mandados de prisão temporária e busca e apreensão em

Postado em: 15-07-2022 às 15h16
Por: Lorenzo Barreto
A Polícia Civil do Estado de Goiás, por meio do Grupo de Investigação de Homicídios (GIH) de Aparecida de Goiânia, deu cumprimento hoje (15/7) a sete mandados de prisão temporária e busca e apreensão em Goiânia, Aparecida de Goiânia, Gurupi/TO e Ceilândia/DF. | Foto/Reprodução

A Polícia Civil do Estado de Goiás (PCGO) cumpriu nesta sexta-feira (15/7) sete mandados de prisão temporária e busca e apreensão em Goiânia, Aparecida de Goiânia, Gurupi (TO) e Ceilândia (DF), em meio as investigações que apuram o homicídio de Tiago Borges Queiroz, de 42 anos.

Tiago foi morto em junho do ano passado, após ser sequestrado em seu veículo, no Setor Jardim Novo Mundo, em Goiânia. Ele foi investigado na Operação Ícarus da PCGO (deflagrada pela Deic em 2019), desencadeada para apurar o tráfico internacional de cocaína.

O homicídio de Tiago teria sido motivado por disputas internas dentro de uma facção criminosa. A operação de hoje ocorreu por meio do Grupo de Investigação de Homicídios (GIH) de Aparecida de Goiânia.

Continua após a publicidade

Relembre o caso

A vítima passava férias na casa de parentes, em uma casa situada em Goiânia, tendo vindo da Espanha, quando, no dia 18 de junho de 2021, foi sequestrada em seu veículo, no Setor Jardim Novo Mundo. Após algumas horas, Tiago foi encontrado morto com vários tiros, com o seu carro queimado ao lado, na região da Serra das Areias, em Aparecida.

Após uma série de empenho, oi possível identificar os veículos utilizados no planejamento e sequetro de Tiago. Os policiais também identificaram os alvos do crime, relacionados ao tráfico de cocaína e lavagem de dinheiro.

Prisões

Durante o cumprimento dos mandados, seis alvos foram localizados e capturados, apontados como executores e mandantes do homicídio. Dentre estes, foi preso um indivíduo, no Distrito Federal, o qual já havia sido alvo da Operação Puro Sangue, cujo objeto também se relacionava ao tráfico de cocaína (operação deflagrada pela Denarc em 2019).

A operação de hoje faz parte de uma série de medidas tomadas para a apuração de crimes de homicídios praticados na região da Serra das Areias, área de proteção ambiental utilizada para prática de crimes dolosos contra a vida. Os envolvidos serão indiciados por homicídio qualificado.

Veja Também