Chile investiga origem de buraco de 200 metros no Atacama

Hipótese é que o buraco tenha surgido em decorrência de atividades mineradoras na região

Postado em: 03-08-2022 às 10h15
Por: Mariana Fernandes
Hipótese é de que o buraco tenha surgido por decorrência de atividades mineradoras | Foto: Reprodução/ Redes Sociais

Autoridades chilenas começaram a investigar nesta segunda-feira (1º/8), um misterioso buraco de 25 metros que apareceu em uma área de mineração no deserto do Atacama. As informações foram fornecidas pelo Serviço Nacional de Geologia e Mineração (Sernageomin), em uma séria de publicações nas redes sociais.

Algumas imagens do local foram repercutidas. A mina de cobre é operada pela empresa candense Lundin Mining LUN.TO, e está a cerca de 665 quilomêtros de Santiago.

Funcionários especializados do Sernageomin, tomaram conhecimento do buraco no sábado (30) e foram enviados para investigar a área. A empresa também informou, em comunicado, que as áreas de entrada da propriedade devem ser fechadas, e que não foi detectado nada dentro da cratera.

Continua após a publicidade

O prefeito da comuna de Tierra Amarilla, Cristobal Zuniga, afirmou à imprensa local que o buraco é uma consequência das atividades extrativistas inconsequentes e desmedidas na área. “Como municipalidade, iremos tomar todas as medidas cabíveis para proteger e manter a nossa comunidade informada sobre este preocupante acontecimento”, afirmou.

Leia também: Vítima de cárcere privado por 17 anos é resgata com os filhos

A senadora do Atacama Yana Provoste Campillay publicou um vídeo no Twitter no qual informou que foi realizada na manhã desta terça-feira, uma reunião como a ministra de Mineração,Marcela Hernado e com o representantes do Sernageomin.

Para a senadora, a equipe de geomecânicos e geólogos continuarão a trabalhar para investigar a origem da cratera e as condições do entorno.

Veja Também