Sexta-feira, 27 de janeiro de 2023

Grupo ativista pelo clima ataca pintura de Klimt em museu na Áustria

Ativistas jogam tinta preta em obra de arte em protesto contra a perfuração de poços de petróleo nesta terça-feira.

Postado em: 15-11-2022 às 16h41
Por: Maria Gabriela Pimenta
Ativistas jogam tinta preta em obra de arte em protesto contra a perfuração de poços de petróleo. | Foto: Reprodução

Nesta terça-feira, manifestantes do grupo ativista Última Geração jogaram tinta preta e colaram uma de suas mãos na tela de vidro que protege a pintura Morte e Vida, de Gustav Klimt, no Leopoldo Museum, em Viena, na Áustria. Os ativistas protestavam contra a perfuração de poços de petróleo. Um deles foi retirado do local pelo segurança do museu enquanto o outro parecia colar sua mão no vidro.

As imagens da ação foram publicadas online pelo próprio grupo Letzte Generation Österreich (Última Geração).

Esta foi a ação mais recente de grupos ativistas pelo clima que aparecem derramando líquidos e se pregando em obras de artes famosas em museus pelo mundo.

No Twitter, o grupo Última Geração diz: “Pessoas da última geração derramaram óleo na pintura de Klimt Morte e Vida no Museu Leopold hoje. Novos poços de petróleo e gás são uma sentença de morte para a humanidade”.

O grupo decidiu ir ao museu no dia em que a entrada é gratuita, devido ao dia de São Leopoldo, graças ao patrocínio da empresa austríaca de petróleo e gás OMV.

O porta-voz do museu, Klaus Pokorny, alega que os restauradores estão trabalhando para determinar se a pintura foi danificada.

Veja Também