14 de dezembro de 2017 - quinta-feira

Euro R$ {{cotacao.valores.EUR.valor| number:3}}    Dólar R$ {{cotacao.valores.USD.valor | number:3}}
{{tempo.cidade}}
{{tempo.previsoes[0].temperatura_min}}° MIN {{tempo.previsoes[0].temperatura_max}}° MÁX
Cidades
RODOVIA
21/04/2017 | 06h00
Retomada as obras de duplicação da GO-070
As obras foram retomadas no trecho Itaberaí/Entroncamento GO-164, conhecido como Trevo de Mossâmedes

Como resultado do aporte de recursos do Programa Goiás na Frente, o Governo de Goiás, por meio da Agência Goiana de Transportes e Obras Públicas (Agetop) retomou as obras de duplicação da Rodovia GO-070. Com o reinício dos trabalhos, o Governo de Goiás entra na reta final das obras de duplicação da rodovia entre Goiânia e a Cidade de Goiás.

As obras foram retomadas no trecho Itaberaí/Entroncamento GO-164, conhecido como Trevo de Mossâmedes. Os serviços foram iniciados pelo encabeçamento da ponte sobre o Rio Uru, no quilômetro 112 da GO-070. Com a conclusão do encabeçamento, será possível liberar a segunda pista no local. Para unir a pista à ponte, que tem 40 metros de extensão, as máquinas já mobilizam terra para finalização da obra.

Segundo a Agetop, assim que o serviço estiver concluído e a pista for pavimentada e sinalizada, será autorizado o tráfego de veículos no local. Os recursos para a conclusão da duplicação estão incluídos nos R$ 6 bilhões em recursos do Tesouro Estadual alocados para o Goiás na Frente. Apresentado à população em 30 de março, o programa vai aplicar R$ 9 bilhões em obras e benefícios em todo o Estado, dos quais R$ 3 bilhões serão aplicados pela iniciativa privada em obras de energia e saneamento.

As obras de conclusão da GO-070 integram o conjunto de investimentos em infraestrutura programados via Agetop. A agência tem em caixa R$ 2,2 bilhões para as intervenções, entre recursos oriundos da arrecadação tributária, da economia com medidas de austeridade e da receita com a privatização da Celg Distribuição.

O Governo de Goiás saiu à frente dos demais estados brasileiros ao anunciar R$ 9 bilhões em investimentos por meio do programa Goiás na Frente (R$ 6 bilhões do Tesouro Estadual e R$ 3 bilhões da iniciativa privada).

“Estamos trabalhando com planejamento, com disciplina e com seriedade para termos condições de propiciarmos melhorias cada vez maiores na infraestrutura, na saúde, na educação, na segurança, no meio ambiente, na cultura, no saneamento e na habitação, utilizando bem os recursos em favor dos cidadãos que pagam os impostos”, afirma Marconi. Goiás se antecipou à crise econômica nacional e tomou medidas de austeridade ainda em 2014, economizando, em um ano, R$ 3,5 bilhões com custeio da máquina e funcionalismo.

A contenção de despesas ajudou a garantir os investimentos para 2017 e 2018. “O programa Goiás na Frente demonstra o quanto foi importante termos feito os ajustes, os planos de austeridade, para retomarmos os investimentos e sermos o primeiro estado brasileiro a começar a investir a partir desse ano”, afirma o governador de Goiás.

Tópicos:

Comentário

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.
(62) 3095-8700 / 3095-8722 (dp. comercial)