23 de abril de 2018 - segunda-feira

Euro R$ {{cotacao.valores.EUR.valor| number:3}}    Dólar R$ {{cotacao.valores.USD.valor | number:3}}
{{tempo.cidade}}
{{tempo.previsoes[0].temperatura_min}}° MIN {{tempo.previsoes[0].temperatura_max}}° MÁX
Cidades
Estimativa
16/04/2018 | 06h00
Cresce casos de diabetes em GO
Ministério da Saúde estima que 320 mil pessoas sofram com a doença no Estado. Em dez anos, o número de diabéticos no Brasil cresceu 61,8%

Gabriel Araújo*


Uma estimativa do Ministério da Saúde revela que a população com diabetes no estado de Goiás chega a 320 mil pessoas. Os números mais preocupantes são referentes a taxa de mortalidade da doença, no ano de 2006 a mortalidade foi de 14,9 para cada 100 mil/habitantes, enquanto em 2015 subiu para 25,7 óbitos para cada 100 mil/habitantes, o que equivale a uma aumento de 30,4%.

Segundo dados da Secretaria do Estado da Saúde de Goiás (SES), a doença levou a morte 1.696 pessoas no Estado somente em 2015. Em 2016, foram internados 7.241 pacientes, o que acarretou a um gasto de R$ 3 milhões com tratamento na rede de Saúde.

Para a coordenadora de Doenças e Agravos não Transmissíveis da SES-GO, Selma Alves Tavares de Oliveira, o diabetes é uma doença silenciosa que leva a diversas complicações na saúde. “Essa doença é gravíssima. Além das mortes, pode causar derrame, cardiopatias, cegueira, infarto agudo do miocárdio, doenças renais e insuficiência circulatória nos pés que desencadeiam amputação de membros inferiores”, afirmou.


Nacional

Segundo estimativa do Ministério da Saúde, o número de brasileiros diagnosticados com diabetes cresceu 61,8% nos últimos 10 anos, passando de 5,5% da população em 2006 para 8,9% em 2016. A pesquisa Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel), realizada em abril de 2017, revelou que as mulheres passaram a representar mais diagnósticos da doença, o grupo passou de 6,3% para 9,9% no período, contra índices de 4,6% e 7,8% registrados entre os homens.

De acordo com o estudo, no Brasil o número de pessoas com diabetes aumenta com a idade e é quase três vezes maior entre os que têm menor escolaridade. Nestes casos, os brasileiros que têm até oito anos de estudo apresentam índice de diagnóstico de diabetes de 16,5%. O percentual cai para 5,9% entre os brasileiros com nove a 11 anos de estudo e para 4,6% entre os que têm 12 ou mais anos de estudo.

Já em relação à idade, o estudo revela que nas pessoas que estão entre 18 e 24 anos, o índice é de 0,9%. Entre brasileiros de 35 a 44 anos, o índice é de 5,2% e, entre os com idade de 55 a 64 anos, o número chega a 19,6%. O maior registro, entretanto, é na população com 65 anos ou mais, que apresenta índice de 27,2%.


Diabetes

O diabetes é uma síndrome metabólica de origem múltipla que decorre da falta ou da incapacidade da insulina exercer adequadamente seus efeitos, que é a manutenção metabólica da glicose. A doença se caracteriza por altas taxas de açúcar no sangue (hiperglicemia) de forma permanente.

Segundo informações do Ministério da Saúde são dois os principais tipos de diabetes, o Tipo 1 é causada pela destruição das células produtoras de insulina, em decorrência de um defeito no sistema imunológico, este tipo ocorre em cerca de 5 a 10% dos diabéticos. Já o tipo mais comum, conhecido como Tipo 2, resulta da resistência à insulina e de deficiência na secreção de insulina no corpo, o que afeta cerca de 90% dos doentes.


Prevenção e controle

De acordo com o ministério da Saúde, os pacientes com história familiar de diabetes devem ser orientados a manter o peso e a pressão arterial em níveis normais. Além de evitar medicamentos que potencialmente possam agredir o pâncreas, não fumar e praticar atividade física regular.

Já para pessoas que sofrem com a diabetes, é preciso tomar alguns cuidados. O Ministério orienta o paciente a realizar exame diário dos pés para evitar o aparecimento de lesões, manter uma alimentação saudável, utilizar os medicamentos prescritos e praticar atividades físicas, além de manter um bom controle da glicemia. (Gabriel Araújo é estagiário do jornal O Hoje sob orientação do editor de Cidades Rhudy Crysthian). 

Tópicos:

Comentário

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.
(62) 3095-8700 / 3095-8722 (dp. comercial)