Domingo, 09 de agosto de 2020
GOIÂNIA-GO
{{tempo.temperatura}}°

Cidades

Após identificação de suspeitos, PC prorroga força-tarefa para elucidar morte do menino Danilo

Postado em: 31-07-2020 às 10h07
A Polícia Civil já identificou os suspeitos do crime e trabalha com mais de uma linha de investigação| Foto: Reprodução

Eduardo Marques

A Polícia Civil de Goiás informa que a força-tarefa, composta por 20 policiais civis da Delegacia Estadual de Investigações de Homicídios (DIH), para investigar a morte do menino Danilo de Sousa Silva, teve seu prazo de trabalho prorrogado até a próxima sexta-feira (8). A DIH já realizou dezenas de diligências de campo, laudo periciais foram confeccionados, testemunhas foram inquiridas. A Polícia Civil já identificou os suspeitos do crime e trabalha com mais de uma linha de investigação. 

Ressalte-se que a população pode contribuir com informações sobre o caso por meio do Disque-Denúncia 197 ou pelo número (62) 3201-1220. O sigilo das informações prestadas é garantido constitucionalmente. A Polícia Civil reitera que o crime será elucidado de forma rápida, eficaz e definitiva.

Segundo registros da corporação, o menino sumiu no último dia 21 de julho, ao sair para ir à casa da avó, que mora nas proximidades da residência dele. O corpo do garoto foi encontrado seis dias depois, em uma região de brejo, a cerca de 100 metros da casa dele. 

Asfixiado na lama

A perícia feita no corpo e no local que ele foi encontrado apontaram que Danilo foi asfixiado em lama, como explicou o gerente do Instituto Médico Legal (IML) de Goiânia, o médico legista Mário Eduardo Cruz. Segundo ele, o corpo do menino estava no local há alguns dias - entre sete e dez.

"A causa da morte a gente consegue precisar. Durante a necrópsia, nós encontramos presença de lama tanto na cavidade oral como na traqueia. Isso configura a mudança do meio respirável, então, asfixia por afogamento", explicou.

Os peritos notaram ainda sinais de violência no corpo da vítima. Segundo as investigações, há lesões que parecem ter sido causadas antes e após a morte da criança. 

Desaparecimento

Danilo sumiu no dia 21 de julho. Segundo o relato da família para a Polícia Civil, ele estava brincando na porta de casa quando entrou e disse à mãe que iria para a casa da avó, que mora uma rua acima. Porém, não foi mais visto depois disso.

A polícia chegou a divulgar imagens de câmeras de segurança que mostram uma criança pedindo comida em um restaurante. Apesar da semelhança, a mãe não reconheceu o menino da gravação como sendo o filho e a Polícia Civil concluiu que realmente não era Danilo que aparecia nas imagens.

No dia seguinte ao desaparecimento, o Corpo de Bombeiros iniciou as buscas pelo garoto. De acordo com a corporação, o local em que o corpo estava era de difícil acesso e não havia sido explorado antes. Ainda segundo os bombeiros, apesar de ser uma área alagada, o corpo não estava submerso, foi encontrado fora da água. 

Seja o primeiro a comentar

Fazer comentário

Acesse sua conta para comentar, é rápido e gratuito.

Inscreva-se na newsletter e receba

conteúdo exclusivo

Digite aqui o que deseja pesquisar