Coluna

Base bolsonarista pretende esvaziar PSL em Goiás

Publicado por: Sheyla Sousa | Postado em: 29 de novembro de 2019

Apoiadores do presidente Jair Bolsonaro em Goiás antecipam
que o processo de criação do novo partido Aliança Pelo Brasil, se avançar com a
agilidade necessária, deverá causar esvaziamento do PSL, comandado no estado
pelo deputado federal Waldir Soares. O delegado já realiza ações de boicote aos
bolsonaristas goianos e, dos três deputados estaduais da sigla, dois (Paulo
Trabalho e Humberto Teófilo) garantem que deixarão a legenda assim que
possível. Apenas Major Araújo permanece. “Tenho recebido muitas ligações de
pessoas que estavam à frente do PSL pelo estado já dizendo que estão
abandonando as comissões provisórias e que querem espaço na futura Aliança pelo
Brasil”, garante o líder do governo federal na Câmara, deputado Vitor Hugo. “O
PSL foi importante, mas o Waldir usou a estrutura partidária só para si e isso
gerou atritos que precisam ficar no passado”, critica.

Na defesa

Distante da base do governador Ronaldo Caiado (DEM) e com
conversas adiantadas som o “independente” PSD, o senador Vanderlan Cardoso (PP)
passou a defender, cada vez mais intensamente, a distribuidora de energia Enel.

Agenda

O parlamentar realizou evento de “entrega de benefícios”
para a Região Oeste de Goiás, em Iporá, e contou com apresentação da empresa
sobre “ações que estão executando para resolver o problema da falta de energia
no Estado”.

Em ação

O evento finalizou pedidos de pontes, ônibus escolares,
obras de infraestrutura e equipamentos de saúda em 23 cidades da região.
Emendas somam R$ 2 milhões.

Alteração profunda

A reformulação e modernização do estatuto dos servidores
públicos, em apreciação na Assembleia Legislativa, iniciam processo que
resultará em série de projetos durante 2020 para corrigir excessos concedidos
em planos de carreira.

Folha menor

A intenção, segundo o secretário de Administração, Bruno Magalhães D’Abadia, é fazer correções
em relação às leis aprovadas em mandatos anteriores que resultam em amplo
crescimento vegetativo da folha.

Divisão

“As adaptações serão
realizadas por partes. Por exemplo, primeiro os administrativos, depois Saúde,
Educação e assim por diante”, adianta o auxiliar. Tudo depende da aprovação do
novo estatuto que começa a tramitar na terça-feira (3).

Segurança jurídica

“Vamos deixá-la tramitar tranquilamente. O ritmo e as regras
são aquelas que o regimento tem pré-definido, ninguém pode quebrar regras e nem
regimento”, admitiu Ronaldo Caiado sobre a PEC da Reforma da Previdência.

Prudência

Deputados da base já desconsideram votação neste ano e os
representantes de servidores preparam emendas, para fevereiro, com intenção de
manter o quinquênio.

CURTAS 

 A deputada federal Erika Kokay (PT-DF), da Comissão de Direitos Humanos e Minorias, esteve em Planaltina de Goiás.

 Ela apura violações de Direitos Humanos na Unidade Prisional, mas não foi autorizada a realizar inspeção. 

 Audiência pública discute, na quarta-feira (4), o orçamento do estado par 2020, na Assembleia Legislativa. 

Compartilhe: