Coluna

Base e oposição avaliam novos programas do governo

Publicado por: Sheyla Sousa | Postado em: 03 de maio de 2018

Depois de negar qualquer conversa com o PSDB para aliança na
eleição deste ano, o deputado federal e pré-candidato do MDB ao governo, Daniel
Vilela, criticou as ações apresentadas até agora pelo governador José Eliton
(PSDB). O tucano não tem se esquivado de apresentar problemas nas áreas
apontadas pelos próprios eleitores como demandas prioritárias e realizou
eventos com foco político e administrativo para o lançamento de medidas do
“Mais Segurança”, “Mais Saúde” e “Mais Educação”. “Os goianos já estão cansados
desta pirotécnica. Toda véspera de eleição é sempre o mesmo produto com a
embalagem nova. Promessa feitas há quatro, oito, doze anos rememoradas na época
da eleição. Isto é o que nos fortalece nesta eleição”, afirma Daniel, enquanto
não apresenta força com estrutura para a pré-campanha e sem alianças. O líder
da base, Francisco Oliveira (PSDB), rebateu as críticas: “É dor de cotovelo
porque bateram no fígado do deputado as iniciativas do governador Zé Eliton em
fazer essas mudanças que já estão dando resultados positivos”.

Soluções

Sem ainda apresentar programas ou propostas factíveis,
Daniel Vilela aponta que “a repetição de promessas pelo governo não apresenta
de fato soluções para os problemas da sociedade”.

Ao contrário

“Os programas apresentados até agora são mexidas importantes
que deixam mais seguros 100 mil usuários diários no Eixo Anhanguera, por
exemplo, e começa a resolver o problema histórico das filas para cirurgias
eletivas”, rebate Chuiquinho.

STJ arquiva processo

Se foi comemorada por tucanos a descida do processo do
ex-governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), que deixou de ser
investigado no STJ e passou a ter processos apenas na Justiça Eleitoral
paulista, inexistindo acusação por corrupção passiva com apenas indicação de
caixa 2, a decisão do mesmo Superior Tribunal de Justiça sobre processo do
ex-governador de Goiás, Marconi Perillo, motivará ainda mais festa tucana. É
que a Corte Especial do STJ arquivou ontem a sindicância aberta para apurar possível
participação de Perillo nos fatos investigados pela Operação Decantação. A
operação foi deflagrada pela Polícia Federal (PF) em 2016 e investigou
favorecimento de empresas e supostos desvios de verbas da Saneago. O Ministério
Público Federal solicitou o arquivamento. “Não há nos autos indícios mínimos de
prática de conduta criminosa eventualmente atribuível ao governador”, apontou o
vice-procurador-geral Luciano Mariz Maia, em março. A operação resultou em denúncia
contra 38 pessoas e apontou prejuízo à Saneago de R$ 5,2 milhões.

CURTAS

Sem dor – Michel
Temer disse “não ter se incomodado” com as hostilizações das quais foi alvo ao
visitar o local onde um prédio desabou no centro de São Paulo.

Mais tempo – Cartórios
e postos da Justiça Eleitoral em Goiás ampliam o horário de atendimento. Até
quarta-feira (9) a regularização ocorre das 8h às 18h.

Mandatos vencidos
Segue na gaveta do deputado Jean Carlo (PSDB) o projeto do governo que, se
aprovado, garante eleições para diretores de escolas do estado.

Ato falho

Com projetos do governo na pauta, a oposição entrou ontem em
obstrução no plenário da Assembleia Legislativa. Só que Iso Moreira (DEM)
chegou às pressas após convocação da base e registrou presença na bancada
governista.

Decisivo!

Depois que percebeu a gafe, o novo opositor se desculpou com
os colegas. Nçao teve jeito. Com o registro de Iso, a base alcançou exatamente
as 21 presenças necessárias para votar as matérias.

Mais obras

Entre os projetos aprovados está texto do governo que pede autorização
para contratação de novo empréstimo junto à Caixa Econômica Federal. São R$ 500
milhões para manutenção de rodovias e outros projetos de infraestrutura.

‘Obrigado!’

O  pré-candidato a presidente, Ciro Gomes (PDT),
agradeceu ontem o ex-governador da Bahia Jaques Wagner por
ter cogitado um apoio do PT a ele, com a indicação do nome do vice em uma
possível coligação com o pedetista.

Amizade

“Quero fazer uma manifestação de muita gratidão e carinho ao
meu amigo Jaques Wagner, pois quando ele, questionado pela imprensa, faz essa
cogitação, corre risco de ser mal entendido”, disse. “Temos que aceitar e
respeitar o tempo do PT”.

Missão continua

Marconi Perillo teve reunião ontem com Wang Yan SOng, presidente
das Empresas Chinesas e da XCMG Brasil, além do presidente do grupo Tecnomont,
Marcelo Magalhães. Adiantou novos investimentos em Goiás.

 

Compartilhe: