Coluna

Duas transferências de tenente-coronel põe Caiado na parede

Publicado por: Yago Sales | Postado em: 14 de maio de 2022

O tenente-coronel Newton Nery de Castilho é um dos policiais militares mais respeitados da PM goiana. Ex-comandante da Rotam, com tino operacional, satisfez os dados da Segurança Pública com redução da criminalidade. Gatilho para o governador Ronaldo Caiado (UB) se vangloriar de que “em Goiás bandido troca de profissão”. Castilho comandou o 2°Comando Regional da Polícia Militar de Aparecida de Goiânia. Por muito tempo a cidade amargou o ranking das estatísticas de cidade mais violenta. E Castilho aceitou comandar a tropa por lá. Mesmo assim, Castilho foi afastado das funções pela gestão de Caiado uma semana depois de ter, como manda o protocolo, recebido o deputado Major Araújo (PL) no batalhão em homenagem a dois veteranos. Na Alego, Araújo é um ferrenho opositor do governador. E usa a tribuna para apontar suposto uso do poder para evitar críticas nos batalhões. Nomeado comandante da Academia Militar, outra vez recebeu Major Araújo e, outra vez, foi destituído do cargo. Policiais ouvidos pela Coluna tentam entender as intenções da gestão Caiado. “O recado para ele [Castilho] foi bem direto”, disse à Xadre Major Araújo.

Nervoso
O presidente da Câmara de Aparecida de Goiânia, André Fortaleza (MDB), continua irredutível quanto à relação com a imprensa da cidade.

Caia fora
Depois de acusar jornalistas de publicarem informações distorcidas sobre o apoio à reeleição da deputada federal Magda Mofatto (PL), Fortaleza decidiu não receber mais a imprensa.

Transparência?
Ao contrário do que preza a Lei de Acesso à Informação e, como não dizer a educação, a gestão Rogério Cruz (Republicanos) tem evitado atender pedidos de explicações de repórteres do jornal O Hoje.

Credibilidade
Pagos com dinheiro público, do prefeito ao assessor de imprensa, todos devem explicações à sociedade. E, parte deste intermédio, é feito pelo jornalismo profissional.
.
Sem conversa
Pela primeira vez na História, o PT do Distrito Federal não terá candidato ao governo local. A federação de partidos com PV e PCdoB dinamitou as pretensões do veterano Geraldo Magela e do grupo de Rosilene Corrêa, ambos petistas juramentados em serem escolhidos cabeça de chapa.

Óia
Como bem lembrou o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e líder das pesquisas: “Sempre fiz o que o PT determinava, agora, vou articular alianças que achar viáveis”. A turma do PT brasiliense já foi avisada pela direção nacional que o candidato da federação no DF é Leandro Grass (PV).

Chama o Pacheco
A questão dos preços dos combustíveis tem tirado o sono do presidente Jair Bolsonaro (PL). Sem encontrar meios para frear a inflação e mandar na Petrobras, recorre em trocar presidentes de plantão na estatal. Até agora, os combustíveis seguem em alta acelerada. Sem diálogo com os governador sobrou para o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco que entra em cena em busca de solução com os estados sobre o ICMS dos combustíveis. Por enquanto não teve resultado prático, mas as conversas continuam.

Janja, a estrela
Janja, a noiva do presidenciável e líder das pesquisas, Lula, tem ocupado cada vez mais espaços da agenda de reuniões com militantes, mas tem petista histórico de ‘beiço’ cumprido por conta dessa estrela emergente no PT. Entre um buchicho e outro, a frase mais ouvida é: Dona Marisa merecia ser pelo menos homenageada já que ela foi parte da história de vida de Lula.

Curta
Gustavo Mendanha percorre Niquelândia neste sábado o Norte Goiano, especificamente Niquelândia.

Compartilhe: