Coluna

Empresas de transporte devem receber R$ 100 milhões

Publicado por: Sheyla Sousa | Postado em: 18 de maio de 2020

Diante da falta de acerto em quatro reuniões ente
concessionárias, CMTC e governo estadual, nova proposta elaborada para amenizar
os impactos econômicos da pandemia no sistema de transporte coletivo prevê
empréstimo público de R$ 100 milhões. As empresas responsáveis pelas linhas da
região metropolitana de Goiânia acumulam, até agora, perdas de R$ 41 milhões,
com queda de 72% no faturamento em comparação com mesmo período de 2019. A
viabilização do empréstimo passa por atuação da Secretaria Municipal de
Finanças e seria executado via Goiás Fomento, com a intenção de garantir a
viabilidade do sistema. Com prejuízos, empresas na prática reduzem os ônibus em
circulação para reduzir custos, enquanto os terminais ficam lotados, mesmo com
a redução de 356 mil usuários desde março, já que o embarque segue limitado ao
número de passageiros sentados nos veículos.

Impacto

Dados da Companhia Metropolitana de Transportes Coletivos
(CMTC) mostram redução média de 68% no número de passageiros. Mesmo assim,
seguem mantidos os custos com gratuidades e manutenção da frota.

Soma maior

As empresas alegam ser impossível, no atual cenário, cumprir
pagamento de salários e ônibus rodando. Para o fechamento de maio, a perspectiva
é de prejuízo entre R$ 16 e R$ 20 milhões, mas as perdas devem se acumular até
outubro.

Condições

Além da linha de crédito extraordinária, o Paço vê
possibilidade de assinar termo aditivo para ampliar o prazo da concessão dos
serviços de transporte coletivo.

Ao debate

O governador Ronaldo Caiado (DEM) anunciou para hoje, às
18h, reunião remota com 32 prefeitos sobre as novas providências contra a
pandemia, depois da derrota ao tentar decretar novas medidas restritivas.

Recibo assinado

Depois das críticas de que conversas não passam de monólogo,
Caiado alega “ouvir sugestões e ações que possam ser tomadas” e, principalmente,
“colocar à disposição para viabilizá-las”. A conferir.

Para depois

Pesquisa do DataPoder360 indica que 60% dos brasileiros são
favoráveis ao adiamento das eleições municipais de outubro para novembro ou até
para dezembro. Tudo  por causa da
pandemia de coronavírus.

Minoria

Outros 24% querem que a data do pleito seja mantida e há também
minoria de 12% que diz apoiar a extensão dos mandatos atuais de prefeitos e de
vereadores, cancelando assim o pleito deste ano de 2020.

Datas

O primeiro turno das eleições municipais está marcado para 4
de outubro. O 2º turno, em 25 de outubro, mas o TSE ainda avaliará condições
para o cumprimento das datas.

CURTAS

– Secretários de Fazenda dos Estados e do DF enviaram carta a
Jair Bolsonaro para pedir imediata sanção do socorro emergencial.

– O texto de ajuda a Estados e municípios está pronto para o
aval do presidente há 10 dias, desde a aprovação no Congresso.

– O governo do Distrito Federal autorizou no fim de semana funcionamento
de lojas de roupas e calçados durante a pandemia. 

Compartilhe: