Segunda-feira, 15 de julho de 2024

Coluna

Major Araújo pede que Caiado siga exemplo de Itamar Franco

Publicado por: Sheyla Sousa | Postado em: 02 de julho de 2019

Como já havia adiantado na semana passada, o deputado Major Araújo (PRP) confirmou, ontem, voto contrário ao projeto do governador Ronaldo Caiado (DEM) que trata do plano de adesão ao Regime de Recuperação Fiscal (RRF) do governo federal. Durante reunião da Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJ), o parlamentar admitiu a dificuldade de integrar a base aliada, na Assembleia Legislativa, no momento em que tramita uma proposta que ele classifica como complexa e que pode colocar Goiás nas mãos do governo federal. E fez um apelo em defesa da Saneado: “Caiado, faça como fez o ex-governador de Minas, Itamar Franco. Dê um grito de independência do nosso Estado”. Araújo se referiu ao posicionamento do ex-governador de Minas, Itamar Franco, que, em 2001, bateu o pé contra a venda da Companhia Energética de Minas Gerais, para não prejudicar o povo mineiro.

Não sai

Apesar de seu posicionamento em relação, especificamente, ao Regime de Recuperação Fiscal, Major Araújo assegurou que não deixará a base de apoio a Caiado na Assembleia. Disse acreditar no governador e no compromisso que ele fez durante a campanha eleitoral de 2018.

Continua após a publicidade

Saque

Na defesa da adesão de Goiás ao RRF, o deputado Amauri Ribeiro (PRP) disse que se o governo trabalha para concretizar esse intento, é resultado da ação da gestão anterior, “que saqueou a Celg, liderado pela turma do Ali Babá”. Mas não citou nomes.

Nominal

Por solicitação dos deputados Coronel Adailton (PP) e Major Araújo (PRP), a votação do RRF se deu de forma nominal, no painel eletrônico do plenário. A intenção foi mostrar quem votou a favor e contra a matéria do governador Ronaldo Caiado.

No ritmo

Em empossar novos secretários, o prefeito Iris Rezende pediu o empenho de todos para a continuidade das ações da prefeitura, lembrando que o ritmo de trabalho que tem imprimido desde o início da gestão é intenso e sem descanso. Nem aos finais de semana.

Boa causa

Servidor do Tribunal de Justiça, o deputado Karlos Cabral (PDT) votou pela aprovação do empréstimo de R$ 230 milhões, que Ronaldo Caiado está pedindo junto àquele Poder. Cabral não escondeu a sua contrariedade em se posicionar a favor da matéria, mas explicou que era por boa causa.

Garantia

O pedetista informou que o dinheiro é para pagar a folha dos servidores do Judiciário, dos meses de junho e julho. Além do aval da Assembleia, ele frisou que Conselho Nacional de Justiça será consultado sobre o empréstimo, assim como o TCE e o Ministério Público.

Circulando

O secretário chefe da Casa Civil, Anderson Máximo, marcou presença, ontem, no plenário da Assembleia Legislativa, acompanhando a tramitação de matérias de interesse do governo Caiado. Na semana passada, quem assumiu esse papel foi Ernesto Roller, secretário de Governo.

Apoio a Moro

Depois da Assembleia Legislativa, agora é a vez da Câmara de Goiânia contemplar o ministro da Justiça, Sergio Moro, com o título de cidadão goianiense. A proposta de Clécio Alves (MDB) é vista como desagravo ao ex-juiz, alvo de críticas desde a divulgação de diálogos pelo intercept.

CURTAS

– Uma frente em defesa dos colégios militares está sendo proposta pelo deputado Paulo trabalho (PSL).

– Presidente da Assembleia Legislativa, Lissauer Vieira quer encerrar o período legislativo nesta terça-feira.

– Com pedido de filiação ao partido, o PSDB divulgou nota em comemoração os 25 anos de lançamento do Plano Real.