Segunda-feira, 15 de julho de 2024

Coluna

Mandetta perdeu ao ‘afrontar’ Bolsonaro, diz líder

Publicado por: Sheyla Sousa | Postado em: 17 de abril de 2020

O líder do governo na Câmara Federal, deputado eleito por
Goiás, Vitor Hugo (PSL/GO) aponta que, depois de ganhar força política com o
acerto em ações no combate à pandemia de coronavírus, o ministro da Saúde, Luiz
Henrique Mandetta, perdeu credibilidade e o cargo quando colidiu frontalmente
com o presidente Jair Bolsonaro, ao cobrar “discurso único” sobre a crise. “Ele
perdeu quando afrontou claramente o presidente, quando expôs divergências e
disse que a população se confunde sobre seguir o ministro ou o presidente. É
uma afirmação que não é de quem está em uma estrutura hierárquica, como é o
Executivo. O presidente é o mandatário, eleito pela população e chefe de todos
os ministros”, define Vitor Hugo. Antes da demissão, ocorrida ontem, o Palácio
do Planalto criou estratégia para desconstruir a imagem do ex-ministro, para
diminuir pressões posteriores.

Destino

A cúpula do DEM nacional elabora planos para o futuro do ex-ministro,
com percepção de avaliação positiva dele superior à de Bolsonaro. Líderes descartam
transferência para Secretaria de Saúde, seja de São Paulo ou Goiás.

Continua após a publicidade

Do gabinete

A movimentação ocorre sem muita discrição em Brasília e, por
isso, o grupo bolsonarista insiste na tática da desconstrução e acusam Mandetta
de politizar a crise da covid-19 e antecipar debate para 2022.

Reencontro

Questionado sobre a relação entre Ronaldo Caiado e
Bolsonaro, o líder quer acreditar em “processo de reencontro”. “O presidente
nunca retrucou o governador”, diz.

Digestão

Ronaldo Caiado cancelou ontem a live diária e apenas reagiu
com agradecimentos a Mandetta. A insatisfação com a troca é evidente, mas o
governador pretende observar as primeiras ações do novo ministro.

Medidas mantidas

Já o secretário de Desenvolvimento, Adriano da Rocha Lima,
ressaltou que a posição de todo o Governo é a de “seguir as orientações
científicas, mantendo o isolamento social dentro do limite necessário para
proteger a vida dos goianos”.

Diálogo

O auxiliar reafirma diálogo frequente com o setor produtivo
e que o governo está “tentando flexibilizar o que é possível”, com as sugestões
de entidades. “Tudo que foi sugerido será considerado na análise do grupo de
estudos científicos”, diz.

Preparação

Foram sancionados projetos de estadualização da gestão dos
hospitais municipais de Formosa,
Luziânia, Jataí e São Luís de Montes Belos. A previsão é executar abertura de 1,3
mil vagas para pacientes com coronavírus

Passará?

O deputado
governista Chico KGL (DEM) apresentou projeto que faculta ao contribuinte o parcelamento
de obrigações tributárias. O governo mantém cobranças.

CURTAS

– A Secretaria Municipal de Educação inicia hoje, após um
mês de quarentena, distribuição da merenda escolar.

– O novo presidente do TSE, ministro Luis Roberto Barroso,
descarta realização das eleições municipais em 2022.

– Barroso entende que o pleito deste ano deverá ser adiado
pelo menor prazo possível, por consequência da pandemia.