Segunda-feira, 15 de abril de 2024

Hospital que vazou informações de Klara Castanho deverá pagar indenização

A informação sigilosa foi vazada através de uma enfermeira

Postado em: 20-03-2024 às 16h21
Por: Ana Beatriz Santiago
Imagem Ilustrando a Notícia: Hospital que vazou informações de Klara Castanho deverá pagar indenização
imagem: redes sociais

O Tribunal de Justiça de São Paulo determinou que o Hospital e Maternidade Brasil, administrado pela Rede D’Or, deverá indenizar a atriz Klara Castanho em R$ 200 mil por violação de sigilo profissional. A decisão foi proferida pelo desembargador Alberto Gentil de Almeida Pedroso, que considerou a divulgação ilegal de informações médicas da atriz como uma clara violação de seus direitos.

Segundo Pedroso, “a divulgação ilícita por terceiros viola diretamente direitos da personalidade da vítima e causa danos morais”. Ele ressaltou ainda que Klara utilizou os instrumentos jurídicos disponíveis para sua proteção, e que a indenização visa reparar o sofrimento da atriz e servir de alerta ao hospital em relação à custódia e ao manuseio de informações sigilosas dos pacientes.

O caso remonta a 2022, quando Klara Castanho engravidou após sofrer abuso sexual e optou por entregado a criança para adoção. Na época, a notícia do parto vazou para alguns colunistas através de uma enfermeira que chegou a ameaçar a atriz, levando Klara a processar Antonia Fontenelle por conta de opiniões emitidas pela apresentadora.

Continua após a publicidade

Em declarações feitas durante uma participação no programa Altas Horas em março do ano passado, Klara emocionou ao recordar a violência que sofreu. “Fui forçada a trazer a público a coisa mais difícil da minha vida. Depois que vim a público, denunciei todos os crimes aos quais fui submetida”, afirmou a atriz.

A Rede D’Or e Klara Castanho ainda não se pronunciaram sobre a decisão judicial.

Veja Também