GO chega à 2ª etapa da batalha

Postado em: 12-02-2016 às 00h00
Por: Redação

A Secretaria Estadual de Saúde chegou a sua segunda etapa na operação contra o mosquito Aedes aegypti.No 2º ciclo durante o mês de fevereiro haverá agora o reforço do Exército Brasileiro. A expectativa é que sejam visitados mais de um milhão de imóveis, segundo o secretário de Estado da Saúde, Leonardo Vilela.

“O maior desafio até agora, são os imóveis fechados”, revela.  Isso porque, durante a primeira etapa com a visita em mais de um milhão de imóveis no Estado, 242.752 estavam com as portas fechadas, o equivalente a 24%.  “Indicadores mostram que quase 60% dos imóveis fechados têm criadouros, principalmente com esse período de calor e chuva”, aponta. Mas garante que agora já possuem instrumentos legais para entrar nos locais.

“No mês de fevereiro já visitamos quase 300 mil imóveis, apesar da semana de carnaval, e notamos uma queda de 4% com focos do Aedes em janeiro, para 3 % em fevereiro”, frisa. Outro exemplo do saldo positivo até agora, é a identificação de 30 mil criadouros em janeiro. Isso em média são 100 mosquitos que se originam de cada criadouro, o que impediu a proliferação de mais de 3 milhões de mosquitos.

Ações

O próximo passo é uma grande mobilização, no próximo sábado (14), junto com o Corpo de Bombeiros e Comurg na Praça Joaquim Lucio, a partir das 8 horas, para orientar a população na luta contra o Aedes. O presidente da Comurg, Edilberto Dias, conta que estarão na região de Campinas e entorno, com 50 caminhões recolhendo entulhos em 42 bairros. Representando a Presidência da República, estará em Goiânia o Ministro da Fazenda, Nelson Barbosa.

Entre os dias 15 e 18 de fevereiro as visitas serão nas cidades com maior incidência de doenças transmitidas pelo mosquito, na Região Metropolitana de Goiânia, com ajuda do comando de Operações Especiais do Exército Brasileiro. O General de Brigada Mauro Sinott Lopes, que está à frente, destaca que serão 1800 homens do Comando de Operações Especiais empenhados na ação e mais 600 homens da força aérea de Anápolis. “O comando do planalto ficará responsável pelo entorno do DF”, diz.

As ações estão subdivididas em quatro etapas. Ele adianta que após a inspeção nas casas, eliminado os criadouros, irão às escolas estaduais, municipais e particulares, para orientar as crianças, como um modo de chegar a informação até em casa, para assim, erradicar o Aedes de Goiás.

 

Compartilhe: