Terça-feira, 27 de fevereiro de 2024

Ciclo de capacitação tem por meta atender refugiados

Encontro desta quarta-feira (17) é voltado aos agentes públicos estaduais e municipais dos 645 municípios de São Paulo e também a todos que fazem parte da rede de proteção social

Postado em: 16-02-2016 às 00h00
Por: Redação
Imagem Ilustrando a Notícia: Ciclo de capacitação tem por meta atender refugiados
Encontro desta quarta-feira (17) é voltado aos agentes públicos estaduais e municipais dos 645 municípios de São Paulo e também a todos que fazem parte da rede de proteção social

A Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social de São Paulo, por meio da Escola de Desenvolvimento Social do Estado de São Paulo (Edesp) e da Coordenadoria de Ação Social, em parceira com o Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados (ACNUR), promove amanhã o ciclo de capacitação ‘Migração e Refúgio’.

As palestras serão realizadas das 8h30 às 13h com transmissão ao vivo pelo link www.rededosaber.sp.gov.br. São Paulo é o estado que mais recebeu solicitações de refúgio no Brasil e na América Latina, segundo o Comitê Nacional para os Refugiados (CONARE). 

O ciclo é voltado aos agentes públicos estaduais e municipais dos 645 municípios de São Paulo e também a todos que fazem parte da rede de proteção social, como instituições, entidades e comitês.

Continua após a publicidade

Temas importantes serão abordados nas palestras, como as categorias migratórias no Brasil, o panorama do refúgio no Brasil e no mundo e o acesso a direitos para refugiados e migrantes. O ciclo de capacitação ‘Migração e Refúgio’ tem como objetivo disseminar o conhecimento sobre migração no Brasil e mapear os principais desafios da população de refugiados, além de alinhar o atendimento dos serviços públicos oferecidos e, também, combater preconceitos e a xenofobia.

Dados do Brasil

O ACNUR calcula que existam atualmente cerca de 60 milhões de pessoas forçadas a deixar seus lares por motivos de perseguição e conflito, tendo 20 milhões destas cruzado a fronteira de seus países para buscar refúgio. Apesar de abrigar um número pequeno em relação ao enorme fluxo global das migrações forçadas, o Brasil tem recebido um número cada vez maior de estrangeiros em busca de refúgio.

De acordo com os dados do CONARE, o país abriga cerca de 8,4 mil estrangeiros reconhecidos como refugiados – duas vezes mais que a população de refugiados em 2011. O número de solicitações também reflete este crescimento: atualmente, cerca de 12 mil pedidos de refúgio aguardam uma decisão do governo federal.

Entre os refugiados reconhecidos pelo Brasil, os sírios representam o maior grupo, cerca de 20% do total. Em seguida estão os refugiados de Angola, da Colômbia e da República Democrática do Congo. De acordo com o CONARE, São Paulo é o estado que mais recebe solicitações no país (41% do total), seguidos pelo Acre (22%), Rio Grande do Sul (17%) e Paraná (12%). 

Veja Também