Terça-feira, 27 de fevereiro de 2024

Falta pouco para o Uber ser legal

A Secretaria Municipal de Trânsito, Transportes e Mobilidade (SMT), disponibiliza um espaço em seu site para opinião popular, para a proposta visa

Postado em: 26-02-2016 às 00h00
Por: Redação
Imagem Ilustrando a Notícia: Falta pouco para o Uber ser legal

A Secretaria Municipal de Trânsito, Transportes e Mobilidade (SMT), disponibiliza um espaço em seu site para opinião popular, para a proposta visa à regularização dos serviços prestados pelo Uber. de veículos que existe.A SMT tem como objetivo recolher da sociedade as opiniões, sugestões e críticas  para a melhoria do serviço. 

O documento para análise foi disponibilizado de ontem (25), no endereço http://www4.goiania.go.gov.br/portal/site.asp?s=822r  e  ficará disponível somente até às 23h59 do dia 15 de março.

O secretário da SMT, Andrey Azeredo, explica quepara a regulamentação do serviço a empresa deve solicitar a autorização do município e passar por análise da secretaria. O Uber ou qualquer outra instituição que preste serviço similar terá as mesmas condições do táxi para atuar. ‘’Não vimos motivos para criar diferença entre o Uber e o táxi, já que ambos prestam serviços iguais’’, completa Andrey Azeredo

Continua após a publicidade

CONDIÇÕES 

Azeredo explicou que há duas diferenças, a primeira ,  nos meios de condução. Os carros escolhidos pelos taxistas podem ter vida útil de até oito anos; já os motoristas do novo serviço poderão dirigir carro com somente cinco anos de vida útil. 

A segunda diferença está nas empresas. Com intensa utilização dos veículos será cobrado o valor de R$ 0,04 a cada quilômetro rodado, fora o valor do imposto sobre serviços de qualquer natureza (ISS).  

Para chegar na estimativa, o órgão público que cuida do trânsito de Goiânia dividiu a média que cada carro rodaria na capital vezes a quantidade O secretario ainda comenta sobre os valores cobrados a cada viagem. ‘’A única interferência que faremos é que a concorrência seja justa, já que o Uber estipula seu próprio preço’’, diz.

Ele ainda complementa sobre reclamações de uma minoria de taxistas. ‘’A reclamação é que o preço cobrado pelo aplicativo é muito desleal em relação aos deles. A  SMT pretende verificar a situação diante de provas concretas dos valores ditos desleais’’, completa. 

PENALIDADES

O Uber e as demais empresas que apresentem serviço igual, depois do decreto, devem ser regularizados diante de um prazo ainda não estipulado. Passando esse período e não estiverem de acordo com as normas poderão ser penalizadas. 

 

Veja Também