Segunda-feira, 15 de abril de 2024

8,2 bilhões são liberados para FGTS Pró-Costista

CEF garante que operações que estavam paradas por falta de dinheiro serão regularizadas

Postado em: 27-02-2016 às 00h00
Por: Redação
Imagem Ilustrando a Notícia: 8,2 bilhões são liberados para FGTS Pró-Costista
CEF garante que operações que estavam paradas por falta de dinheiro serão regularizadas

Karla Araujo­

Com o crescimento da procura pelo financiamento FGTS Pró-Costista, o Conselho Curador do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) aprovou ontem (26) a liberação de 8,2 bilhões em recursos. Isso foi necessário porque o valor liberado para este tipo de movimentação neste ano esgotou-se com os pedidos realizados em janeiro e fevereiro. De acordo com ministro do Trabalho e Previdência Social, Miguel Rossetto, com a nova liberação de recurso, o investimento nesta área chegará a R$ 9,5 bilhões em 2016, o maior valor histórico. 

O dinheiro beneficiará cidadãos que fizeram o pedido de financiamento FGTS Pró-Costista à Caixa Econômica Federal (CEF), tiveram o crédito aprovado, mas não receberam o dinheiro por causa da falta de verba. Um exemplo é o garçom Rinaldo Rodrigues, 46. Há oito meses ele foi a um feirão da Caixa e realizou a negociação para financiar a casa própria, mas até hoje não conseguiu a liberação do dinheiro. 

Continua após a publicidade

“Organizei toda a documentação, mas quando fui à Caixa, me avisaram que não tinha dinheiro para aquele plano que solicitei e que precisava esperar”, explica Rinaldo, que afirma não ter pensado em entrar na Justiça para garantir o dinheiro. “Já esperei tanto. Mas é bom ouvir que mais recurso foi liberado. Espero que o meu saia logo”, diz o garçom. Rinaldo é natural de Piracanjuba e mora de aluguel há 23 anos no Setor Vila Nova. Ele quer comprar uma casa no setor Morada do Sol. 

Além do recurso para o FGTS Pró-Costista, também foram liberados R$ 11,7 bilhões serão para investimentos tradicionais na habitação. De acordo com Rossetto, 140 mil novas unidades habitacionais. “Estamos ampliando nossos investimentos, dinamizando a economia, aumentando a produção de habitações e estimulando a geração de trabalho e emprego”, disse durante a divulgação da nova verba. 

Descrédito

Apesar do otimismo do governo federal, o presidente da Associação Imobiliárias de Goiânia, Luciano Brito, afirma que o recurso demora a chegar ao destino. “Uma coisa é divulgar que há mais dinheiro e outra é operacionalizar. Outros anúncios já foram feitos e o contexto não muda muito”, diz Brito. O presidente questiona ainda a origem do recurso, pois, segundo ele, não há dinheiro de FGTS para financiamentos. “A Caixa já perdeu a credibilidade. O setor voltará a acreditar quando a mudança acontecer na prática e as pessoas voltarem a conseguir o crédito que foi solicitado e aprovado”, afirma. 

De acordo com o diretor do Instituto Brasileiro de Estudo e Defesa das Relações de Consumo (Ibedec), Wilson Cesar Rascovit, aquele que se sentir prejudicado por ter o crédito aprovado e mesmo assim não receber o dinheiro pode pedir indenização na Justiça. “É a mesma coisa de comprar um produto e depois a loja dizer que não tem o material mais. Infelizmente, a ação deve ficar na Justiça por até cinco anos. É lamentável, pois o sonho das pessoas se torna pesadelo”, afirma. 

Em nota, a Caixa informou que, com a suplementação de recursos autorizada pelo Conselho Curador do FGTS, as operações da linha Pró-Cotista serão regularizadas, a partir da próxima semana. Quanto às operações da linha que já se encontravam aprovadas nas agências, seguirão seu curso normal. 

 

Veja Também