Terça-feira, 07 de fevereiro de 2023

Há uma árvore e um impeachment no caminho

Obras da primeira etapa do BRT caminham dentro do prazo. Cenário político nacional, de onde vem a maior parte da verba, não deve influenciar o cronograma

Postado em: 13-04-2016 às 06h00
Por: Sheyla Sousa
Obras da primeira etapa do BRT caminham dentro do prazo. Cenário político nacional, de onde vem a maior parte da verba, não deve influenciar o cronograma

RHUDY CRYSTHIAN 

Mais de 6 mil árvores já foram plantadas para reduzir os impactos pela compensação da retirada de 382 exemplares na região da avenida Goiás Norte para a construção do primeiro trecho do corredor BRT Norte-Sul (sigla em inglês para Bus Rapid Transit – Transporte Rápido por Ônibus). A construção está avançada e já imprime novas características urbanísticas aos bairros locais. 

Continua após a publicidade

Na tarde de ontem, o prefeito Paulo Garcia e vereadores de Goiânia visitaram os canteiros de obras ao longo das avenidas Goiás Norte e Perimetral. A previsão do consórcio é que os trabalhos desse trecho estejam finalizados até o final do ano. A Agência Municipal de Meio Ambiente (Amma) afirma que só serão autorizadas a retirada de árvores que forem realmente necessárias para a construção do traçado. 

Os flamboyants que ainda estão de pé no trecho entre a Praça do Violeiro e a ponte sobre o Córrego Anicuns, na Avenida Goiás Norte, poderão ser poupados. Pelo projeto, as árvores sairiam, mas há a possibilidade de serem mantidas. É o caso de uma gameleira localizada na Avenida Goiás Norte, entre as quadras 1 e 2 do Setor Jardim Ipê, próximo às Avenidas Eurico Viana e Nerópolis, em Goiânia. No ano passado, a população local realizou um ato simbólico de proteção ao exemplar. Um abraço a gameleira. 

Nesse caso, havia no projeto inicial a construção de uma estação do BRT no local, o traçado teve que ser alterado. O exemplar tombado como Patrimônio Histórico, Cultural e Ambiental do Município de Goiânia é a segunda árvore tombada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), em Goiânia. A primeira foi uma moreira centenária, localizada na Rua 24 n° 580, no Setor Central. 

Etapas

O projeto, orçado em R$ 340 milhões, em sua maior parte é realizado com recursos do Governo Federal, pelo Programa de Aceleração do Crescimento (PAC)- Mobilidade Grandes Cidades. De acordo com o coordenador do BRT, Ubirajara Abbud, as obras seguem como previsto. 

Ele acredita que, independente do cenário político nacional, a queda ou não da presidente Dilma devido ao processo de impeachment, não deve alterar o cronograma de repasses da verba, que são feitos antecipadamente a cada três meses. “O cronograma de repasses da contrapartida da prefeitura de Goiânia para esse ano também já foi todo agendado”, garante Ubirajara.  

O novo corredor vai beneficiar mais de 120 mil pessoas por dia, atendendo 148 bairros de Goiânia e Aparecida. Ao todo, o corredor terá extensão de 22 quilômetros entre o Terminal Recanto do Bosque, na Região Noroeste de Goiânia, e o Terminal Cruzeiro, em Aparecida de Goiânia. O projeto prevê instalação de 39 estações. 

O BRT vai interligar a região Noroeste de Goiânia, a partir do novo Terminal de Integração Recanto do Bosque, à região Sul, no Terminal de Integração Cruzeiro do Sul, na divisa com Aparecida de Goiânia. As equipes do BRT Goiás Norte-Sul estão realizando a pavimentação das canaletas centrais ao longo das avenidas Goiás Norte e Perimetral Norte. As travessias também estão sendo pavimentadas.

As equipes responsáveis pelo projeto se preparam para iniciar a construção da trincheira na conjunção das avenidas Goiás Norte e Perimetral Norte. O tráfego será dividido entre veículos e transporte coletivo. A circulação dos veículos será na parte inferior, via Avenida Perimetral, e na Goiás Norte na ponte com o mesmo nível da atual. A parte elevada ficará somente para os ônibus do BRT Goiás Norte-Sul.  

Veja Também