Entenda o novo decreto que libera aulas com 100% de ocupação

Documento exige que sejam respeitados distanciamentos de um metro entre alunos e de dois metros entre professores.

Postado em: 25-09-2021 às 10h00
Por: Maiara Dal Bosco
Documento exige que sejam respeitados distanciamentos de um metro entre alunos e de dois metros entre professores. | Foto: Reprodução

A Prefeitura de Goiânia publicou novo decreto que regulamenta medidas de funcionamento para as atividades essenciais e não essenciais na Capital, conforme cenário epidemiológico. As principais mudanças alcançam estabelecimentos de ensino, que poderão retornar de forma presencial com 100% da capacidade e boates, que poderão contar com a presença de até 500 pessoas, respeitando a ocupação máxima de 50% do espaço.

No caso das escolas, sejam elas públicas ou privadas, de ensino Infantil, Fundamental, Médio ou Superior, o documento libera as aulas presenciais desde que sejam seguidos protocolos como distanciamento de um metro entre alunos e de dois metros entre professores e outros funcionários.

Apesar das flexibilizações significativas, o prefeito de Goiânia, Rogério Cruz, reforça à população que o cenário ainda é de pandemia de Covid-19 e que todos os cuidados deverão ser tomados. “Essas liberações não significam que a pandemia acabou. Todos os cuidados precisam ser tomados. Uso de máscara, álcool em gel, distanciamento. Ou seja, os protocolos permanecem. Mesmo com a vacinação das duas doses, em alguns casos da terceira, os as medidas sanitárias devem ser respeitadas”, afirma Cruz.

Continua após a publicidade

O prefeito ainda lembra que, no caso das boates, só poderão ser reabertas aquelas cuja capacidade é igual ou superior a mil pessoas. “Nestes casos, elas poderão receber a metade, então, 500 pessoas”, enfatiza.

Outras regras

De acordo com o documento, a partir de agora, fica permitido o funcionamento de bares, restaurantes, lanchonetes, pit-dogs, food trucks e congêneres, de acordo com o respectivo alvará. Aos estabelecimentos autorizados a funcionar durante 24 horas, nos termos da legislação vigente, o decreto recomenda que sejam realizadas trocas de turnos de maneira a não sobrecarregar o transporte público coletivo no âmbito do município, preferencialmente fora dos horários de pico. Além disso, esses locais deverão obedecer rigorosamente a quantidade de mesas com distância mínima de 1,5 metros entre elas, contados de qualquer ponto de suas bordas. O não consumo de pessoas em pé também é outra regra a ser observada.

Música ao vivo

A apresentação de música ao vivo também está mantida. Contudo, agora, é limitada no máximo, a seis integrantes, desde que o espaço de apresentação permita o distanciamento de 2,25 metros quadrados entre eles e respeitados os limites de volume sonoro máximo permitidos na legislação própria.

Também está permitida a utilização de som mecânico, durante todo o período de funcionamento, respeitado o volume de ambientação sonora; e liberado o uso de brinquedoteca, desde que mantido o distanciamento de 2,25 metros quadrados por pessoa para efeito de cálculo da capacidade de cada ambiente. Até o momento, Goiânia tem confirmados 213.887 casos confirmados de Covid-19, com o registro de 6.532 óbitos.

CORRELATA  

Secretaria estuda acabar com o revezamento em outubro

Segundo afirmou o Secretário Municipal de Educação, Wellington Bessa, a Secretaria Municipal de Educação estuda subir o percentual de capacidade das unidades de ensino de Goiânia, anteriormente de 50% – para até 70%, e que, ainda, a capacidade máxima de 100% deverá ocorrer no início de 2022.

Segundo ele, mesmo que tenha sido possibilitada a diminuição da distância, é preciso observar que há instituições que recebe alunos com idades entre 06 meses e 5 anos e, ainda, que há instituições em que o quantitativo de alunos passa de mil alunos.

Vale lembrar que na rede Municipal, que teve as aulas retomadas no último dia 16 de agosto, 60% dos pais optaram por não levar as crianças entre 06 meses e 5 anos de idade aos Centros Municipais de Educação Infantil (CMEI). Já no ensino fundamental, este índice foi de 23%. (Especial para O Hoje)

Veja Também