“Morreu e eu não dormi”: Irmã da vítima desabafa na internet após ironias de estudante de medicina

Na última terça-feira (08/2), uma estudante de medicina foi desligada do estágio e suspensa da faculdade de medicina após ironizar a morte de uma paciente.

Postado em: 10-02-2022 às 15h53
Por: Eduarda Albuquerque
O caso aconteceu no hospital de Marechal Teodoro, no estado de Alagoas | Foto: Redes Sociais/Reprodução

Na última terça-feira (08/2), uma estudante de medicina foi desligada do estágio e suspensa da faculdade de medicina após ironizar a morte de uma paciente. O caso aconteceu no hospital de Marechal Teodoro, no estado de Alagoas.

A mulher chegou ao hospital com suspeita de infarto e logo em seguida veio a óbito. Nas redes sociais, especificamente nos melhores amigos de seu Instagram, a estudante de nono semestre postou uma foto nos stories reclamando da chegada da paciente faltando dez minutos para sua hora de dormir.

Em sequência, ela postou um novo storie, com uma selfie, com a seguinte frase; “Atualizações: a mulher morreu e eu não dormi”. Uma integrante da lista de melhores amigos da estagiária “printou” as postagens e divulgou nas redes sociais. Os “prints” tomaram grande repercussão no Twitter e diversos internautas se revoltaram contra a insensibilidade da estudante, que desativou as redes sociais.

Continua após a publicidade

Vilma, a irmã da paciente paciente que veio a óbito, Lenilda Silva, ficou em choque ao saber das atitudes da jovem.

“Ela não sabia que era o plantão dela? Ela não sabia que iria trabalhar à noite? Qual é a dela? É atender a pessoa direito. Se ela, como estudante de Medicina, está fazendo isso, imagina quando for uma médica. Ela vai matar muito paciente desse jeito. Porque queira ou não a culpa também é dela,” disse Vilma.

Ao que tudo indica, a enferma, que morava na Zona Rural de Marechal Teodoro, saiu às pressas de casa na madrugada para dar entrada na unidade de saúde.

“Se fosse a mãe dela, a irmã, uma tia, e sobrinha, algum parente, algum amiguinho dela, eu garanto que ela não tinha feito isso. Ela teria corrido logo para atender e chamar médico ou quem fosse que estivesse lá dentro para socorrer. É revoltante uma coisa dessa”, completou Vilma.

Sanção Disciplinar

Em nota, o Centro Universitário Cesmac publicou nas redes sociais informando o início de um processo administrativo para investigar o caso. A universidade deu detalhes, e afirmou que a aluna cursava o nono período do curso de Medicina na instituição e que cumpria estágio em uma unidade de emergência. Segundo o texto, a jovem foi afastada das atividades acadêmicas na universidade e na Secretaria de Saúde de Marechal Teodoro.

Veja Também