Homem é preso suspeito de perseguir e ameaçar a ex-namorada grávida; veja detalhes

Delegada responsável pelo caso afirma que a mulher estava muito abalada

Postado em: 16-02-2022 às 15h37
Por: Maria Paula Borges
Delegada responsável pelo caso afirma que a mulher estava muito abalada | Foto: reprodução

Um homem foi preso suspeito de perseguir, injuriar e ameaçar a ex-companheira que está grávida, em Trindade. A prisão do suspeito foi feita pela Polícia Civil, em flagrante, na última terça-feira (15/2). Segundo a mulher, ela não entendia a “fixação” do ex com a gravidez dela, uma vez que sofreu aborto espontâneo e o filho que ela esperava era de outro homem. As investigações apontam que o suspeito e a vítima tiveram um relacionamento por cerca de 10 anos, terminando devido ao comportamento abusivo e agressivo do homem.

De acordo com a polícia, o sujeito não aceitava o fim do relacionamento, então, ‘perturbava incessantemente’ a ex-companheira e familiares dela. “Mandava mensagens pelo WhatsApp, Facebook dela e da família dela. Dizia que ia esquartejar os outros filhos dela, mandava fotos de armas, que estava fazendo uma diária para comprar munição. Sempre na fixação de saber se ela tinha abortado um filho dele”, detalhou Cássia Borges, delegada responsável pelo caso.

A investigadora ressalta ainda que as fotos das armas que o suspeito enviava com o objetivo de ameaçar a ex-companheira são da internet.

Continua após a publicidade

Segundo a vítima, as perseguições passaram a ficar mais frequentes após o homem descobrir sobre a gestação, em dezembro de 2021, porque o suspeito achava que a mulher estaria grávida dele e teria abortado propositalmente. A delegada conta que o suspeito ameaçava a mulher dizendo que ela “pagaria vida com vida” e que iria “espalhar os pedaços” de todos os envolvidos no suposto aborto.

Entretanto, a vítima estava grávida do atual marido e afirmou que o aborto foi espontâneo.

O suspeito confessou que enviava as mensagens perturbando a vítima e que só fazia isso porque tinha certeza de que a mulher havia abortado o bebê a pedido do atual marido. “Ele disse que ficou descontrolado pois queria informações. Disse que mandou excesso de mensagens para ela vir na delegacia. Queria que investigássemos esse suposto aborto, pois já havia “denunciado nos direitos humanos”, detalhou a investigadora.

Diante das ameaças, a mulher requereu medidas protetivas contra o ex e a delegada afirma que ela extava abalada com as perseguições.

O suspeito foi autuado pelos crimes de perseguição e injúria, sendo encaminhado para o Presídio de Trindade, à disposição do Poder Judiciário.

Veja Também