Sábado, 03 de junho de 2023

Ativistas denunciam espaço inutilizado e má administração do Centro de Saúde e Bem-Estar Animal, em Goiânia

O Centro de Saúde e Bem-Estar Animal de Goiânia foi inaugurado em novembro de 2020, quando a Prefeitura de Goiânia informou que a unidade possuía capacidade para atender cerca de 30 animais por dia.

Postado em: 11-03-2022 às 14h30
Por: Ícaro Gonçalves
O Centro de Saúde e Bem-Estar Animal de Goiânia foi inaugurado em novembro de 2020, quando a Prefeitura de Goiânia informou que a unidade possuía capacidade para atender cerca de 30 animais por dia | Foto: Reprodução

Ativistas pelos direitos dos animais em Goiânia denunciaram ao jornal O Hoje a situação ociosa pela qual passa o Centro de Saúde e Bem-Estar Animal, localizado no setor Balneário Meia Ponte. Em uma série de vídeos publicados nas redes sociais, uma representante da organização Rede de Proteção Animal denunciou que, apesar de contar com médicos veterinários e outros funcionários, o centro tem sido subutilizado, prestando poucos atendimentos à sociedade goianiense e passando a maior parte do tempo vazio.

Leila Leite, que fez a visita ao local, afirmou em entrevista ao O Hoje que foi mal recebida pelos funcionários do Centro, sendo constrangida a não gravar as imagens. “Lá tem carro para fazer resgate de animais doentes, tem estrutura para prestar auxílio, tem veterinários, diretora, gerente, quatro estagiários entre outros servidores, porém, tem eficiência zero nas prestação dos serviços. O espaço está sempre ocioso, enquanto inúmeros animais da cidade necessitam de socorro”, afirmou Leila.

Assista:

Continua após a publicidade

Durante sua visita, Leila questionou funcionários do local sobre os medicamentos em estoque e sobre os tipos de exames que são oferecidos, porém, segundo ela, os funcionários se negaram a dar respostas. “Fui recebida com muita hostilidade. Eles não gostam que pessoas filmem. Eu queria saber que tipo de medicamento tem lá, mas eles não revelam e barram a entrada. Eles falam que para ser atendido você tem que pegar senha, mas por que a pessoa tem que pegar senha se não há fila?”, afirmou a ativista.

O Centro de Saúde e Bem-Estar Animal de Goiânia foi inaugurado em novembro de 2020, no fim da gestão de Iris Rezende à frente do Paço Municipal. À época, a Prefeitura de Goiânia informou que a unidade possuía capacidade para atender cerca de 30 animais por dia, contando com veterinários, patologistas clínicos, zootecnistas, farmacêutico e biólogo.

“O município tem servidores, espaço físico e verbas no Fundo Municipal do Meio Ambiente, está faltando gestão e responsabilização pessoal dos gestores públicos, do presidente da AMMA e do senhor Prefeito”, finalizou a denúncia, feita pela Rede de Proteção Animal.

Após as denúncias, a direção do Centro informou que o local presta atendimento a nível ambulatorial, com: “avaliação física, consultas de rotina, punções venosas para administração de soro e medicamentos e aplicação de vacina antirrábica (em períodos de campanha municipal)”. Informou ainda que não presta atendimentos cirúrgicos, e que estes só ocorrerão após a constituição do Hospital Veterinário.

“Aguarda-se a liberação de compra dos equipamentos cirúrgicos e clínicos que estão em licitação e disparo da OS (Ordem de Serviço) do Paço Municipal para iniciarmos a implantação da etapa hospitalar, com a realização de exames, cirurgias e procedimentos invasivos”, informou a diretora da unidade, Maria Edna Ribeiro, em nota enviada à Rede de Proteção de Animais.

Documento enviado à Rede de Proteção de Animais e obtido pelo jornal O Hoje | Reprodução

Quando foi inaugurado, a Prefeitura de Goiânia informou que havia uma previsão para implantar um Centro Cirúrgico no local, mas sem divulgar data de quando iria acontecer. Pouco depois, em janeiro de 2021, o Paço anunciou o início dos processos para a reestruturação do Centro, com “objetivo de ampliar a quantidade de procedimentos realizados pela unidade e oferecer atendimentos mais completos aos animais”.

Passado mais de um ano, o Centro Cirúrgico ainda não foi implantado e os donos de pets que chegam ao local precisando de atendimento complexo são encaminhados para a Universidade Federal de Goiás (UFG).

Na manhã desta sexta-feira (11/3), a reportagem encontrou em contato com a Agência Municipal do Meio Ambiente (Amma), órgão responsável pela administração do local, questionamento sobre as denúncias feitas. Confira a nota do órgão a seguir:

Em atenção às solicitações, a Prefeitura de Goiânia, por meio da Agência Municipal do Meio Ambiente (Amma), informa o que se segue:

Em em 2021, foram realizados 3.028 atendimentos na unidade. Atualmente, o Centro de Saúde e Bem-Estar Animal tem capacidade para 20 consultas diárias, que englobam procedimentos ambulatoriais e medicamentos de baixa complexidade.

A Amma aguarda finalização do chamamento público para a contratação de uma Organização Social, que fará a gestão do local, o que incluirá internação, vacinas e outros procedimentos.

O local funciona de segunda-feira a sexta-feira, com distribuição de senhas às 7h e 13h, e atende animais de tutores que estejam cadastrados em programas sociais do governo.

Agência Municipal do Meio Ambiente (Amma) – Prefeitura de Goiânia

Veja Também