Aluna goiana é destaque em concurso internacional de cartas por escrever sobre meio ambiente

Postado em: 05-05-2022 às 13h02
Por: Redação
Nami Sano, de 14 anos, é aluna do 9º ano do Ensino Fundamental em Goiânia | Foto: Divulgação

A estudante Nami Sano, de 14 anos, se despede do ensino fundamental em 2022 com um grande feito. Ela acaba de conquistar o primeiro lugar da etapa estadual da 51ª edição do Concurso Internacional de Redação de Cartas, realizado mundialmente pela União Postal Universal (UPU) e organizado no Brasil pelos Correios. A jovem cursa o 9º ano no Centro Educacional Sesc Cidadania, em Goiânia. A aluna e a escola vencedora receberão certificados e as premiações de R$ 6 mil e R$ 6,5 mil, respectivamente. Os prêmios são superiores aos da maioria dos vencedores estaduais, pois além de vitória regional, Nami Sano e a escola comemoram, ao mesmo tempo, o resultado nacional, em que conquistaram o terceiro lugar.

“Fiquei muito surpresa! Resolvi escrever a carta sem muitas expectativas de ser classificada, por isso demorou até a ficha cair. Fiquei realmente feliz e orgulhosa do resultado” disse a jovem. “O resultado, além de ressaltar o esforço, dedicação e comprometimento da aluna, também destaca o trabalho de qualidade da equipe pedagógica da escola. Ficamos extremamente contentes, o que nos deixa esperançosos quanto ao futuro, pois estamos preparando cidadãos críticos e formadores de opinião”, acrescentou a diretora do Centro Educacional Sesc Cidadania, Luciene Almeida.

O certame, sempre com temas atuais e oportunos, trouxe a questão climática para este ano: “Escreva uma carta a uma pessoa influente para explicar por que e de que forma ela poderia tomar iniciativas para combater a crise climática.” A carta vitoriosa foi direcionada ao empresário norte-americano Mark Zuckerberg, fundador do Facebook e proprietário das principais redes sociais do mundo. Em seu texto, Nami Sano sugere a criação de ferramentas virtuais para conectar pessoas a projetos de preservação ambiental. “Fiquei sabendo que participaria a menos de uma semana do fim do concurso, então escolhi para quem escreveria e o que diria com um pouco de pressa. Mas pude fazer a escrita da carta com tranquilidade e cuidado, além de ter recebido auxílio da minha professora para fazer a revisão”, relembra Nami. Ela aproveita a oportunidade para aconselhar outros jovens estudantes. “Acredito que todos os alunos deveriam se dar a chance de participar se tiverem a oportunidade. Ganhando ou não, os temas e o processo de escrita geram muita reflexão e aprendizado. É muito positivo para nós jovens, como estudantes e como cidadãos”.

O resultado deste ano reforça o bom histórico do estado de Goiás na disputa. Em 2017, a representante goiana, Emilly Oliveira Rodrigues, de apenas 11 anos de idade, recebeu uma menção honrosa na fase nacional. Em 2016, a carta de Lucas Bueno Teixeira, 15, da cidade de Mineiros, conquistou o segundo lugar nacional. Goiás também já recebeu o prêmio máximo ao vencer a etapa internacional em 2006, com a estudante Laura de Paula Silva, de Goianésia.

Vencedora nacional é do Paraná – A vencedora nacional da 51ª edição do Concurso Internacional de Redação de Cartas é Bárbara Yijiu Faria Sung, estudante de 15 anos, que cursa o 2º ano do Ensino Médio, do Colégio Pro, em Maringá, no Paraná. A aluna e a escola vencedora receberão certificados, além das premiações de R$ 10 mil e R$ 10,5 mil, respectivamente.

Bárbara também ganhará um certificado, um troféu e uma viagem para participar da cerimônia de premiação agendada para acontecer no Correios Sede, em Brasília (DF), no segundo semestre.

Promovido anualmente pela União Postal Universal (UPU), sediada em Berna, na Suíça, o concurso no Brasil é realizado pelos Correios e acontece em três fases: escolar, estadual e nacional. A quarta etapa – fase internacional – é realizada pela UPU. O objetivo é melhorar a alfabetização de jovens por meio da redação de cartas, incentivando a expressão da criatividade e o aprimoramento dos conhecimentos linguísticos de crianças e adolescentes.

Baseada nestes objetivos, a estudante, inspirada na literatura de cordel, se dirige, de forma bem criativa, a São Pedro para relatar as consequências da falta de chuvas na sua terra e clama ao santo que conscientize as autoridades políticas, os empresários e as novas gerações a respeito do clima. A redação, que enaltece a cultura nordestina, concorre, a partir de agora, à disputa da fase internacional.

O segundo colocado nacional foi Felipe Zlot, de 14 anos, aluno do 9º ano, da Escola Alef Peretz, de São Paulo (SP).  Pelo segundo lugar, aluno e escola recebem, respectivamente, R$ 8 mil e R$ 8,5 mil. 

Todos os resultados da fase nacional e estadual já estão publicados no site dos Correios.

Compartilhe: