Polícia conclui que pai matou filho de 7 anos, e não o vizinho que ele apontou como autor

Menino foi morto a tiros em 14 de abril enquanto estava na varanda de casa; caso ocorreu no Espirito Santo.

Postado em: 19-08-2022 às 12h33
Por: Luan Monteiro
Menino foi morto a tiros em 14 de abril enquanto estava na varanda de casa; caso ocorreu no Espirito Santo. | Foto: Reprodução

A Polícia Civil do Espirito Santo concluiu que o menino de 7 anos, morto em Cariacica no dia 14 de abril, foi alvejado pelo próprio pai e não pelo vizinho, como o autor havia alegado. Segundo a polícia, o caso foi concluído em maio, mas a divulgação só ocorreu nesta sexta-feira (19/8).

“No curso das investigações, ficou constatado que o vizinho da criança não teve nenhuma participação no crime, ficando demonstrado que foi apontado como autor pelo genitor da vítima com o único propósito de se eximir da responsabilidade criminal”, afirmou a polícia em comunicado.

Segundo o jornal A Gazeta, o vizinho que inicialmente foi acusado pelo pai do menino como o autor dos disparos teve a casa depredada por moradores revoltados com a morte da vítima. Além disso, à época dos fatos, o G1 informou que o pai da criança chegou a passar mal quando soube que o filho tinha morrido. A criança tinha sido socorrida a um hospital, mas não resistiu aos ferimentos.

Continua após a publicidade

A criança foi atingida por três tiros enquanto estava na varanda de casa. A família disse num primeiro momento que o vizinho teria atirado na criança, mas não foram encontrados quaisquer indícios que corroborassem esta versão. A motivação dos disparos não foi divulgada.

Veja Também