Sábado, 04 de fevereiro de 2023

Suspeito de balear estudante durante festa em Mineiros diz à PM que saiu para matar rival

Segundo o último boletim divulgado pelo Hospital Estadual de Urgências Governador Otávio Lage de Siqueira (Hugol), a vítima continua na UTI, segue em estado regular e respira com o auxílio de aparelhos

Postado em: 24-08-2022 às 17h05
Por: Ana Bárbara Quêtto
Segundo o último boletim divulgado pelo Hospital Estadual de Urgências Governador Otávio Lage de Siqueira (Hugol), a vítima continua na UTI, segue em estado regular e respira com o auxílio de aparelhos | Foto: Reprodução

Thalles Severino de Oliveira, suspeito de balear o estudante de medicina durante um luau em Mineiros, revelou à polícia que saiu de casa com o intuito de balear seu rival, mas, por acidente, acabou acertando o jovem que recusou uma bebida alcoólica.

O crime ocorreu no último sábado (18/8), no Setor Parque Cedro. Oliveira, de 21 anos, foi preso em flagrante e, em seguida, confessou o ato, na terça-feira (23/8). O estudante, Micael Helou Victoy, de 20 anos, está internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI), em Goiânia.

Segundo o último boletim divulgado pelo Hospital Estadual de Urgências Governador Otávio Lage de Siqueira (Hugol), a vítima continua na UTI, segue em estado regular e respira com o auxílio de aparelhos.

Continua após a publicidade

Leia também: Mesmo com seca, abastecimento de água segue normal em Goiânia

Crime

Um amigo de Micael explicou, ao G1, que o suspeito pediu uma bebida a ele antes de abordar o rapaz. Ele ainda revelou que, antes de disparar, ele empurrou Victoy.

“Foi tudo muito rápido. Ele chegou em mim e falou que eu tinha cara de burguês. Perguntou o que eu estava bebendo e falei que era vodka. Uma amiga chegou e parei para conversar com ela, momento em que ele foi até o Micael”, contou ao G1.

O amigo, que preferiu não se identificar, afirmou que havia quase 50 pessoas no local da festa, entre elas, muitos amigos. Ele, ainda, ressaltou que ninguém conhecia Thalles.

“Me afastei um pouco e ele chegou no Micael, com a mesma conversa. Não imaginei que iria acontecer isso. Ele deu um tiro para cima, deu um empurrão no Micael e atirou nele”, complementou.

À Polícia Militar, o suposto criminoso confessou que atirou no paciente e que, logo depois, fugiu com seu namorado, após passar dois minutos no local.

Leia também: Operação resgata 12 pessoas em situação análoga à escravidão em Trindade

Veja Também