Sexta-feira, 27 de janeiro de 2023

Vendas de panetones deve aumentar 21% até o Natal

Faltando apenas 20 dias para a data, atacarejos tem crescimento na busca e compra do produto pelos consumidores

Postado em: 05-12-2022 às 08h50
Por: Alexandre Paes
Faltando apenas 20 dias para a data, atacarejos tem crescimento na busca e compra do produto pelos consumidores. | Foto: Reprodução

Há poucos dias para o Natal, os panetones, alimento tradicional nas festas de fim de ano, já estão disponíveis nas prateleiras dos supermercados e, ano após ano, a chegada do produto fica cada vez mais antecipada. Dados divulgados no fim de setembro pela Associação Brasileira das Indústrias de Biscoitos, Massas Alimentícias e Pães & Bolos Industrializados (ABIMAPI), os números são otimistas para o segmento.

Segundo a pesquisa, entre novembro de 2021 e janeiro de 2022, o setor faturou cerca de R$ 806 milhões e foram vendidas 47,8 mil toneladas de produtos no período. No total, houve um aumento de 3,9% em valor e 21% em volume de vendas, quando comparados com o período anterior (novembro de 2020 a janeiro de 2021).

De acordo com o presidente-executivo da ABIMAPI, Claudio Zanão, a expectativa é que o consumo comece a aumentar no final deste mês, porém, com o cenário de inflação, o consumidor deverá fazer escolhas e isso deve afetar o ticket. “O cenário econômico não está favorável para o bolso do consumidor, esperamos que a categoria cresça cerca de 5% em faturamento e 3% em volume de vendas no período sazonal (novembro de 2022 a janeiro de 2023)”, pontua o executivo. 

Continua após a publicidade

Uma grande rede de supermercados de Goiânia apostou em oferecer aos seus clientes preços acessíveis e diversas opções de panetones, além de investir na fabricação própria do produto. “Em outubro já tínhamos prateleiras e gondolas com diversas unidades de panetones”, destaca o supervisor regional, Igor Costa.

Com uma variedade de tipos, sabores e diferentes níveis de sofisticação, o produto chega cada vez mais cedo às gôndolas. “Já temos opções para todos os gostos. O campeão em vendas sempre é o tradicional, de frutas cristalizadas. Em seguida, o de chocolate também tem boa procura. Para atender a demanda já disponibilizamos desde marcas nacionais e importadas, com variedade de preços”, explica Igor.

“As pessoas pararam de consumir o panetone só no final do ano, ou início do ano, a procura é constante. E esse panetone de fabricação própria ficou uma delícia, até mesmo porque são usados ingredientes de primeira e selecionados. E como o custo de fabricação fica mais em conta, os valores dos produtos alcançam boa parte dos clientes de renda baixa”, afirmou a gerente de marketing, Lorena Dornela.

Presente Comestível

De acordo com a Worldpanel, de novembro de 2021 a janeiro de 2022, em comparação com o mesmo período do ano interior, panetones para presente passaram de 19,7% para 32,9%, o que representa quase 8 milhões de novos lares. Com um cenário de inflação, o consumidor deverá fazer escolhas e possivelmente os bolos recheados devem ser novamente um presente para amigos e entes queridos neste Natal.

Em 2021, o faturamento cresceu 30% mas amargou sobra de panettones e 10% de ociosidade de produtos nas ruas, ou seja, não teve saída até o Natal. Igor comenta também que panetones salgados e especiais tiveram menor procura do público.

Para este ano, a maior novidade são os panetones de quatro quilos. “Essa opção é especial para decorar e agregar na mesa da ceia de Natal. É para desfrutar em família”, destaca Mamede. Os panetones de chocolate com avelã e textura em mousse também são a grande aposta para 2022.

No fim de ano muitas empresas têm o costume de presentear seus colaboradores e funcionários com cestas, produtos ou vale-presente natalino. Para Bernardo Campos, o orçamento deste ano está mais apertado, porém todos os colaboradores vão ter uma ceia natalina garantida com panetone e demais produtos típicos.

“Natal é época de renovação e agradecimento. E nada melhor do que doarmos nossa gratidão devolvendo amor e respeito a todos. Vamos comprar panetones diversos e montarmos as cestas conforme o gosto de cada funcionário. Importante mesmo é não deixar esses produtos faltarem na festa de cada um deles”, argumentou o empresário.

Veja Também