Quarta-feira, 28 de fevereiro de 2024

UFG realiza evento para discutir uso medicinal da cannabis

Tem como objetivo promover a discussão, atualização e ampliação do conhecimento sobre a produção, o uso terapêutico e as potencialidades da planta

Postado em: 28-11-2023 às 16h10
Por: Larissa Oliveira
Imagem Ilustrando a Notícia: UFG realiza evento para discutir uso medicinal da cannabis
A reitora da UFG, Angelita Pereira de Lima, durante abertura do evento - Foto: Divulgação/UFG

A Universidade Federal de Goiás (UFG) está realizando um evento científico que visa discutir sobre o uso da Cannabis Sativa de forma medicinal. De 27 a 29 de novembro, contará com um público que envolve diversos setores da sociedade. Desde representantes do governo até outras pessoas que se interessem pelo assunto. Estarão presentes organizações sociais e pesquisadores de variadas áreas como engenheiros-agrônomos, biólogos, bioquímicos, médicos e advogados.

O evento é o II Simpósio de cultivo de Cannabis sativa para uso medicinal no Cerrado. Tem como objetivo ser um marco no desenvolvimento das pesquisas com a planta. Além disso, a UFG está promovendo o evento para que as pessoas possam discutir, atualizar e ampliar o conhecimento sobre a produção, o uso terapêutico e as potencialidades da Cannabis. Portanto, o simpósio proporciona o compartilhamento de informação a fim de fomentar a realização de pesquisas científicas.

O evento da UFG está acontecendo através da parceria com outras instituições como a Fundação de Amparto à Pesquisa do Estado de Goiás (Fapeg), Fundação de Apoio ao Hospital das Clínicas (Fundahc) e Fundação de Apoio à Pesquisa (Funape). Além disso, também são parceiros o Ministério do Desenvolvimento Agrário e Agricultura Familiar (MDA), a Fundação RTVE, a Assembléia Legislativa do Estado de Goiás (Alego), entre outros.

Continua após a publicidade

Evento da UFG

O evento da UFG ocorre no auditório da Assembleia Legislativa do Estado de Goiás (Alego) e segue até esta quarta-feira (29). O simpósio teve início no dia 27 de novembro, com relatos sobre experiências profissionais de médicos e farmacêuticos com a Cannabis Sativa. O destaque foram os depoimentos pessoais, que expuseram resultados positivos e promissores do tratamento com Cannabis. Pacientes com diversas doenças, como Transtorno do Espectro Autista (TEA), por exemplo, se beneficiam.

Nesta segunda-feira (27), o evento da UFG contou com três mesas redondas. Os participantes debateram sobre o cultivo de Cannabis Sativa e perspectivas e potencialidades do cânhamo para agricultura familiar no Brasil. Além disso, também discutiram sobre a importância das associações na luta pela democratização do acesso aos medicamentos à base de propriedades da planta. Para mais, refletiram de que forma as organizações podem promover cada vez mais o avanço da cannabis medicinal.

Nesta terça-feira (28), o evento da UFG contará com mais cinco mesas redondas. Vários profissionais de diferentes áreas do conhecimento vão participar de debates. Os temas envolvem as evidências científicas sobre o uso dos canabinoides, que são as substâncias da planta, no tratamento de diversas doenças. Inclusive, essas moléculas podem beneficiar a odontologia e até mesmo a medicina veterinária. Ademais, vão discutir sobre o processo de inclusão de produtos de Cannabis no Sistema Único de Saúde (SUS).

Jurídico e pesquisa

Ainda hoje, haverá debates sobre como será o futuro da regulamentação da Cannabis no Brasil e o que precisa ser feito para que haja a descriminalização e a legalização. Para isso, advogados, promotores, sociólogos, atropólogos e professores da UFG vão discutir sobre a tipicidade do crime de tráfico de drogas e os entraves impostos pela política proibicionista. Isso porque o descuido estatal pode impossibilitar o cuidado integral à pessoa que necessita dos medicamentos.

Já na quarta-feira (28), haverá quatro minicursos na parte da manhã e outros quatro no período vespertino. Pelo matutino, o evento da UFG ensinará cultivo orgânico de plantas aromáticas e medicinais, como dosar a prescrição de canabinoides para animais, os desafios e tendências da iluminação artificial em Cannabis e como funciona a pesquisa e desenvolvimento de fitoterápicos. Na parte da tarde, haverá explicações e orientações sobre prescrição clínica para médicos.

Além disso, a Drª Lucília Karo, professora da UFG, e Filipe Barzan Suzin, presidente da Associação Curando Ivo, vão ensinar como fazer extração caseira de Cannabis Sativa. Para mais, os minicursos do evento vão ensinar aos participantes e interessados sobre as Boas Práticas Agrícolas na quantidade e qualidade final dos produtos à base de canabinoides e terpenoides. Por fim, haverá também uma aula sobre a cultura de tecidos feitos a partir de Cannabis com, inclusive, uma visita ao laboratório.

Organização

Quem está organizando o evento é um grupo de pesquisadores da Escola de Agronomia, Instituto de Química, Instituto de Ciências Biológicas e Faculdade de Farmácia da Universidade Federal de Goiás (UFG) e do Instituto de Medicina Orgânica (IMO). A coordenadora do evento, professora Abadia dos Reis Nascimento, da Escola de Agronomia da UFG, ressaltou na sua fala de abertura que o uso da cannabis medicinal ainda é uma luta e que o simpósio mostra a trajetória dessa luta.

Aliás, a docente também destacou a necessidade de pensar as diversas frentes da pesquisa desde a produção, cultivo, mercado e saúde. De acordo com a reitora da UFG, Angelita Pereira de Lima, a promoção de políticas públicas é fundamental para o avanço das pesquisas com Cannabis Sativa. Além disso, ela também pontuou que o evento que está acontecendo na Alego auxilia no rompimento de diversas fronteiras no âmbito do conhecimento científico, que precisa ser fomentado.

Veja Também