Terça-feira, 27 de fevereiro de 2024

Detentos enfrentam calor insuportável e escassez de água em prisões de São Paulo

Organização Mães do Cárcere denuncia racionamento hídrico, alimentação precária e negligência na saúde dos presos.

Postado em: 28-11-2023 às 17h24
Por: Luana Avelar
Imagem Ilustrando a Notícia: Detentos enfrentam calor insuportável e escassez de água em prisões de São Paulo
Foto: Agência Brasil

Na região Sudeste, detentos de pelo menos 51 unidades prisionais em 30 municípios do estado de São Paulo enfrentaram condições severas de calor, sofrendo com a escassez de água e alimentos. A denúncia partiu da organização Mães do Cárcere, que recebeu relatos de familiares dos presos, apontando racionamento de água, alimentação inadequada e negligência na saúde.

Na Penitenciária II de São Vicente, situada no litoral paulista, a situação atinge níveis extremos. Detentos redigiram uma carta coletiva enviada à Mães do Cárcere, detalhando que possuíam apenas “uma hora diária” de acesso à água para consumo. O documento destaca a falta de água não apenas para beber, mas também para higiene pessoal e banho.

Em 16 de novembro, quando a temperatura em Potim ultrapassou os 33°C, com sensação térmica de 40°C, a organização Mães do Cárcere recebeu denúncia sobre o acesso limitado e a qualidade duvidosa da água na Penitenciária Potim II, localizada a 190 quilômetros da capital paulista.

Continua após a publicidade

Denúncias sobre o acesso restrito e a qualidade duvidosa da água na Penitenciária Potim II foram recebidas pela Mães do Cárcere. As condições relatadas, somadas à extrema temperatura, pintam um quadro angustiante para os detentos.

A esposa de um detento compartilhou sua preocupação, apontando a contaminação da água e a necessidade de filtrá-la para torná-la segura para o consumo. Além disso, ela descreveu a água saindo das torneiras e chuveiros com temperaturas extremamente elevadas, agravando ainda mais as condições adversas enfrentadas pelos presos.

Veja Também