Terça-feira, 27 de fevereiro de 2024

Desmatamento em Goiás cai 18% na comparação com 2022

Goiás é o estado com menor número de desmatamento entre todas as unidades federativas em que ocorre o bioma Cerrado.

Postado em: 28-11-2023 às 17h28
Por: Daisy Rodrigues
Imagem Ilustrando a Notícia: Desmatamento em Goiás cai 18% na comparação com 2022
Goiás é o estado com menor número de desmatamento entre todas as unidades federativas em que ocorre o bioma Cerrado.

O Ministério do Meio Ambiente informou que o desmatamento em Goiás caiu 18% entre agosto de 2022 e julho de 2023 na comparação com o período anterior. A informação faz parte do balanço anual do projeto Prodes Cerrado, que é mantido pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe).

Com esse recuo de 18%, Goiás é o Estado com maior porcentual de diminuição de desmatamentos em todas as unidades federativas em que ocorre o bioma Cerrado. Na sequência, vem Mato Grosso com -17%, Minas Gerais com -12% e Piauí com -5%. Já nos outros, houve aumento nas poligonais desmatadas.

As maiores altas aconteceram na Bahia com aumento de 38%, Mato Grosso do Sul com 14%, Tocantins com 5% e Maranhão com 3%. Esses estados contribuíram para que o número total de quilômetros quadrados de vegetação suprimida ficasse 3% acima do registrado no balanço de 2022. A área desmatada foi de 11.011,7 km². No ano passado, foi de 10.688,7 km².  O Ministério do Meio Ambiente informou que os estados do Matopiba (Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia) responderam por 75% de todo o desmatamento do Cerrado entre agosto de 2022 e julho de 2023.

Continua após a publicidade

Andréa Vulcanis, secretária de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, afirmou que a redução já é o resultado do pacto firmado pelo Governo de Goiás com setores produtivos, com o objetivo de zerar, até o ano de 2030, o desmatamento ilegal no Estado.

“O objetivo do pacto sempre foi o de assegurar a proteção dos recursos ambientais sem desconsiderar interesses econômicos e a produtividade no estado. Os resultados do Prodes Cerrado mostram que temos razão quando dizemos que é possível crescer de forma sustentável, sem desrespeitar a legislação ambiental e protegendo as nossas riquezas naturais”, afirma Andréa Vulcanis.

Alguns detalhes importantes sobre a dinâmica de supressão de vegetação no bioma foram trazidos do balanço do Prodes Cerrado. Um exemplo é que mais da metade do desmatamento é autorizado ou acontece dentro dos parâmetros definidos pelo Código Florestal, que é legislação federal.

De acordo com o Prodes, 63,47% das áreas desmatadas foram em propriedade privada, 7,39% em unidades de conservação, 6,14% em terra pública não destinada, 3,58% em assentamentos, 0,71% em terras indígenas e 0,32% em áreas quilombolas. Proporções parecidas com as observadas em Goiás.

Veja Também