Terça-feira, 27 de fevereiro de 2024

Vice-prefeita de Iporá, Maysa Cunha, prepara-se para assumir o cargo após prisão do prefeito

Posse oficial prevista para a próxima semana, Maysa destaca planos para revitalizar o município e aborda desafios após a prisão do prefeito Naçoitan Leite.

Postado em: 03-12-2023 às 15h35
Por: Luana Avelar
Imagem Ilustrando a Notícia: Vice-prefeita de Iporá, Maysa Cunha, prepara-se para assumir o cargo após prisão do prefeito
Maysa Cunha destaca a necessidade de uma gestão temporária cautelosa e legalmente respaldada. | Foto: Instagram

A Câmara de Iporá, atendendo ao Ministério Público de Goiás, busca empossar a vice-prefeita Maysa Cunha, destacando a importância de uma transição democrática. Em entrevista, Maysa compartilhou expectativas e propôs ações emergenciais para enfrentar desafios econômicos e melhorar a situação local.

A vice-prefeita confirmou oficialmente sua posse após reunião no MP-GO destacando a necessidade de uma gestão respaldada legalmente para garantir a eficiência dos serviços públicos. “Espero que a câmara de vereadores seja empática com a nossa população e com o nosso crescimento. Estou à disposição e pronta para gerir o nosso município e quero demonstrar a força da mulher”, compartilhou Maysa em entrevista.

Adotando uma postura cautelar em relação a possíveis substituições, Maysa enfatizou a urgência em revitalizar a saúde, aprimorar a limpeza da cidade e apoiar os negócios locais. “O que posso dizer a todos é que se eu tiver um dia de gestão, uma semana, três meses ou mais, quero com esta oportunidade demonstrar minha capacidade de gestão”, afirmou a vice-prefeita.

Continua após a publicidade

O MP-GO formalizou denúncia contra o prefeito de Iporá, Naçoitan Leite, acusando-o de tentativa de feminicídio e homicídio. Atualmente preso desde 23 de novembro, Leite assinou um decreto nomeando Danilo Gleic Alves dos Santos como gestor da administração municipal, gerando questionamentos devido à ausência de previsão legal para o cargo.

Maysa também abordou a incerteza política no município, criticando o silêncio da equipe do prefeito Leite após o incidente. Sobre a defesa de Naçoitan, enfrentando a negação de habeas corpus e buscando prisão domiciliar, ela ressaltou a necessidade de uma análise cuidadosa diante das alegações sobre o prefeito.

“Preciso estudar o orçamento do nosso município, entender toda a questão relacionada às políticas públicas para analisar a legalidade desse ato,” destacou Maysa.

Veja Também