Quarta-feira, 28 de fevereiro de 2024

O brutal e covarde assassinato da menina Amélia Vitória, de 14 anos

O corpo de Amélia Vitória, de 14 anos, foi encontrado em Aparecida de Goiânia, região metropolitana da capital, na tarde do último sábado (2)

Postado em: 04-12-2023 às 08h02
Por: Ronilma Pinheiro
Imagem Ilustrando a Notícia: O brutal e covarde assassinato da menina Amélia Vitória, de 14 anos
O corpo de Amélia Vitória, de 14 anos, foi encontrado em Aparecida de Goiânia, região metropolitana da capital, na tarde do último sábado (2) | Foto: Reprodução

Após quase dois dias desde o desaparecimento da adolescente Amélia Vitória, o corpo da menina de apenas 14 anos foi encontrado em Aparecida de Goiânia, região metropolitana da capital, na tarde do último sábado (2). Após ser acionada por um civil sobre um possível corpo jogado numa calçada na Rua Hematita, no Parque Hayalla, equipes da Guarda Civil Municipal (GCM), localizaram o corpo da adolescente a 4 km do local de buscas, onde a polícia havia concentrado as investigações.

A adolescente estava enrolada em um lençol, nas proximidades do Colégio Mônica Tomaz da Silva, da cidade, segundo informou o Corpo de Bombeiros. A estudante Amélia Vitória, estava desaparecida desde às  16h15 da tarde da última quinta-feira (30), quando saiu de casa para buscar a irmã mais nova na escola, em Aparecida de Goiânia. Sozinha e sem celular, Amélia foi vista pela última vez caminhando pelas ruas da cidade, em  imagens feitas por câmeras de segurança.

No local, diferentes equipes das forças de segurança de Goiás, realizavam os primeiros procedimentos com o corpo, enquanto ouviam gritos, choros e questionamentos por parte dos familiares da adolescente que se dirigiram ao local em busca de respostas. A mãe de Amélia precisou ser amparada por outras pessoas que estavam no local, enquanto o pai, Willian Alves, não tinha dúvidas de que aquele corpo era da sua filha. “A calça é dela. Foi eu que comprei. O cabelo também é dela”, disse o homem à imprensa, enquanto enxugava as lágrimas dos olhos.

Continua após a publicidade

Homenagens

Cristina Moreira, mãe da adolescente que teve a vida interrompida por um crime bárbaro, lamentou a morte da filha nas redes sociais, onde disse ‘estar destruída’. “Estou destruída. Tiraram meu bem precioso, mas sempre vou lembrar dos nossos momentos felizes. Te amo sempre e pra sempre, meu amor”, escreveu a mãe.

A tia da vítima, Cristiane Moreira, também escreveu em suas redes sociais, lamentando o ocorrido e prestando homenagens à sobrinha. “É assim que você estará viva em meu coração meu amor!”, escreveu, ao postar uma foto em que aparece sorrindo com Amélia. “ Que dor meu Deus! Que o senhor Jesus nos dê força, principalmente para minha irmã pois não tenho como mensurar a dor de uma mãe”, lamenta. “Seremos sempre esse pilar de força e amor, de mulheres fortes e alegres, e nossa princesa estará aqui sempre presente! Te amamos muito Amélia! Você sempre será nosso pilar de amor”, acrescenta a tia.

O prefeito de Aparecida, Vilmar Mariano, disse em suas redes sociais que “Aparecida está de luto pelas mortes da adolescente Amélia Vitória de Jesus, que estava desaparecida desde quinta-feira, 30, e teve o seu corpo encontrado na tarde deste sábado, 02, no Parque Hayala, pela Guarda Civil Municipal”, ao lamentar também a morte de Sebastião Silva, assassinado em frente a uma distribuidora no Parque das Nações no mesmo dia à noite. 

“São duas tragédias que nos deixam entristecidos, mas acredito nas forças de segurança para elucidar os casos e no Judiciário para punir os autores desses crimes que deixaram todos nós consternados. Que Deus conforte os corações das famílias das vítimas!”, escreveu o prefeito.

A Escola Municipal Sebastiana Lourenço Camilo, onde a adolescente estudava em Aparecida, disse por meio de nota, que toda a escola está consternada com a situação vivida desde que recebeu a notícia do desaparecimento de Amélia. “É com extremo pesar que comunicamos o falecimento da nossa aluna Amélia Vitória. Nossos mais profundos sentimentos à família e aos amigos”, diz um trecho do texto publicado pela diretora da instituição de ensino, nas redes sociais.

Casa do suspeito é queimada por populares

Na manhã deste domingo (3) populares invadiram e atearam fogo na casa do suspeito de  ter cometido o crime contra a estudante de 14 anos, Amélia Vitória, em Aparecida de Goiânia. Não havia ninguém na residência, que ficou destruída, segundo a Polícia Militar. O homem que trabalha como pedreiro, é suspeito de ter cometido o crime contra a adolescente. Ele teve o carro apreendido por passar com o veículo na rua em que a vítima foi encontrada morta no momento em que o corpo foi deixado na calçada.

Segundo o Corpo de Bombeiros, quando os militares chegaram no local, havia fogo na sala e na cozinha. Além disso, a corporação informou que o fogo estava concentrado em uma mesa e em cadeiras, além de objetos que não foram identificados. O incêndio foi controlado e não teve  grandes proporções. Apesar do suspeito morar na residência, não é o proprietário da casa, que é alugada por ele. Ele não estava na residência no momento do incêndio.

As câmeras de segurança da região mostraram o veículo do suspeito que passou pelo local no momento em que o corpo foi deixado em via pública, segundo explicou a polícia. A partir das características do veículo, ele foi localizado pelos agentes. A perícia no veículo do homem foi iniciada ainda no sábado (2) nas proximidades de onde o corpo foi achado. Na investigação, os policiais contaram com cães farejadores da GCM que farejaram possíveis sinais de que Amélia poderia ter sido transportada no porta-malas do carro do suspeito.

Além do carro, o celular do suspeito também foi apreendido pela polícia. No aparelho, foram encontrados conteúdos pornográficos. O homem, considerado suspeito pela pelas forças de segurança, apresentou uma versão considerada contraditória ao ser abordado, mas foi liberado por “ausência de provas materiais”.

De acordo com a PM, o pedreiro já possui passagem pela polícia e responde pelo crime de estupro contra a enteada. O crime aconteceu em 2022, quando a adolescente tinha 15 anos e acabou engravidando.

Veja Também