Quinta-feira, 29 de fevereiro de 2024

Goiás registra mais de 14 mil novos pequenos negócios em janeiro de 2024

Número é 20% maior que o registrado no mesmo mês do ano anterior

Postado em: 08-02-2024 às 16h09
Por: Luan Monteiro
Imagem Ilustrando a Notícia: Goiás registra mais de 14 mil novos pequenos negócios em janeiro de 2024
Número é 20% maior que o registrado no mesmo mês do ano anterior. | Foto: Divulgação

Um levantamento realizado pelo Sebrae com dados da Receita Federal do Brasil aponta que 14.658 novos pequenos negócios foram abertos em janeiro de 2024. O número é 20% superior ao registrado no mesmo período de 2023 (12.181) e 46% maior do que o registrado em 2022 (10.026). O estado de Goiás, por sua vez, tem hoje mais de 840 mil empresas ativas e, destas, 95% (759.907) são pequenos negócios.

Quanto à geração de emprego, dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), mostram que os pequenos negócios, em Goiás, criaram mais de 47 mil empregos em 2023. O dado representa 95% de todas as vagas de emprego formal criados em Goiás.

No estado, as atividades “promoção de vendas”, “comércio varejista de artigos do vestuário e acessórios” e “cabeleireiros, manicure e pedicure” lideram o ranking de maiores taxas de abertura de empresas em 2024. As atividades “preparação de documentos e serviços especializados de apoio administrativo não especificados anteriormente” e “obras de alvenaria” ocupam o 5º e 6º lugar no ranking, respectivamente.

Continua após a publicidade

Os pequenos negócios

Os pequenos negócios (ME, EPP e MEI) desempenham um papel significativo na economia brasileira, contribuindo para a geração de empregos, estimulando a inovação, promovendo o empreendedorismo e impulsionando o crescimento econômico. O principal fator de diferenciação entre ME, EPP e MEI, está relacionado ao faturamento do negócio e ao número de funcionários que possuem.

As Microempresas (ME) podem ter uma receita anual de até R$ 360 mil, enquanto as Empresas de Pequeno Porte (EPP) possuem receita acima de R$ 360 mil e menor ou igual a R$ 4,8 milhões. Já os Microempreendedores Individuais (MEI) podem faturar até R$ 81 mil, com a contratação de apenas um colaborador.

Devido ao menor risco financeiro, possibilidade de aprendizado prático e facilidade para abertura, o pequeno negócio é uma porta de entrada para o empreendedorismo. Além disso, proprietários de pequenos negócios têm mais controle sobre as operações e decisões, com a capacidade de implementar mudanças rapidamente, o que permite a vivência e aprendizado sobre todos os aspectos do empreendedorismo (desde finanças, até gestão de equipe e atendimento ao cliente).

Veja Também