Segunda-feira, 26 de fevereiro de 2024

Acúmulo de lixo pode agravar quadro epidemiológico da dengue durante Carnaval

Governo de Goiás emitiu um alerta urgente diante do agravamento da situação da dengue no estado

Postado em: 11-02-2024 às 14h47
Por: Vitória Bronzati
Imagem Ilustrando a Notícia: Acúmulo de lixo pode agravar quadro epidemiológico da dengue durante Carnaval
De acordo com a Secretaria de Estado da Saúde (SES), a situação é grave, com quatro mortes confirmadas e outras 44 sob investigação | Foto: Tânia Rêgo/Arquivo Agência Brasil

Com 56 municípios em estado de emergência, a população é instada a redobrar a atenção, pois o Carnaval se aproxima e pode intensificar o cenário epidemiológico já preocupante. A atenção especial é direcionada às cidades turísticas, que devem atrair milhares de visitantes durante o feriado.

Uma pesquisa, realizada em 2020 em cinco capitais brasileiras, revelou que os dias de folia resultaram em um acúmulo de 3,5 mil toneladas de resíduos nas ruas. Diante desse cenário, o Secretário de Saúde, Rasível dos Reis, destaca a importância de conscientizar a população sobre a relação entre o acúmulo de lixo e o aumento dos casos de dengue.

“Sabemos que o lixo é um dos principais criadores do Aedes aegypti. O acúmulo de água em locais indevidos é o maior problema no combate à dengue. Nos terrenos, a terra absorve a água da chuva, mas o lixo pode se tornar um reservatório”, alerta o secretário, pedindo à população que intensifique os cuidados com a limpeza durante o feriado.

Continua após a publicidade

Em relação aos eventos, os organizadores são orientados a garantir uma estrutura adequada para a coleta e destinação correta dos resíduos produzidos. O secretário enfatiza que, seja em eventos públicos ou privados, o lixo precisa ser recolhido e levado para um local apropriado.

De acordo com a Secretaria de Estado da Saúde (SES), a situação é grave, com quatro mortes confirmadas e outras 44 sob investigação. Os casos notificados já totalizam 29.630, representando um aumento de 705 em relação ao mesmo período do ano passado.

A superintendente de Vigilância em Saúde da SES, Flúvia Amorim, recomenda que a população repense o consumo, comprando apenas o necessário para a diversão. “Reduzir o consumo de utensílios de uso único, como copos plásticos, e reciclar, descartando os resíduos de forma correta, é uma boa saída”, destaca. Ela enfatiza que o comprometimento da população é essencial para evitar o agravamento da situação.

Emergência

Na última sexta-feira (02/02), o governador Ronaldo Caiado decretou situação de emergência em saúde pública. O estado atingiu, por quatro semanas epidemiológicas consecutivas, a taxa de incidência de casos suspeitos de dengue acima do limite definido no Plano de Contingência Estadual para Arboviroses. O decreto autoriza medidas necessárias para evitar internações, casos graves e mortes, destacando a gravidade da situação e a importância de ações preventivas.

Veja Também