Segunda-feira, 15 de abril de 2024

Estudantes recuperam consequências da pandemia no ensino em Goiás

Alunos da rede pública estadual tem rendimento de até 10 vezes mais do que os primeiros anos da pandemia

Postado em: 27-02-2024 às 12h00
Por: João Victor Reynol de Andrade
Imagem Ilustrando a Notícia: Estudantes recuperam consequências da pandemia no ensino em Goiás
Alunos goianos da rede pública fazem as provas de avaliação nesta terça-feira (27) | Foto: Solimar Oliveira/Seduc

A pandemia de Covid-19 do ano de 2020 fez o “impossível”, paralisou um planeta inteiro em constante mudança, as teias comerciais que antes ligavam o mundo com navios e caminhões tinham a mesma presença por meses. Os grandes centros urbanos das cidades movimentadas que inundaram de pessoas eram apenas cidades fantasmas, direto das telas de cinema. Contudo, o que pode ser considerado uma das piores paralisações ocorreram nas salas de aulas, que até hoje muitas pessoas ainda sentem têm o “efeito fantasma” do aprendizado perdido.

De acordo com uma pesquisa divulgada pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), o número de crianças com dificuldades de ler e escrever dobrou em dois anos após o início da pandemia, saindo de apenas 15,5% em 2019 para 33,8% em 2022. Além disso, a universidade de Stanford divulgou em julho de 2023 a evasão e a perda no aprendizado ainda persiste em alta quantidade ao redor da nação com cerca de 30%. 

Com isso, o Governo de Goiás estabeleceu o Sistema de Avaliação Educacional do Estado de Goiás (Saego) em 2023 para medir o aprendizado perdido nestes anos após a crise sanitária e posteriormente recuperar este conhecimento. Este sistema é feito através de um exame que é dado às escolas públicas da rede estadual no começo do ano letivo e neste ano chega a segunda edição da prova que será efetuado por todos os alunos.    

Continua após a publicidade

Segundo a superintendente de Gestão Estratégica e Avaliação de Resultados da Secretaria Estadual de Educação de Goiás (Seduc-GO), Márcia Carvalho, a função deste teste é diagnosticar os alunos no que eles não sabem para a criação de material escolar a fim de assistir na recuperação ao longo do ano letivo. “No início do ano precisamos verificar o que está acontecendo com cada indivíduo, com cada aluno, principalmente após a pandemia porque muitos alunos da rede pública ainda carregam um déficit no aprendizado para equalizar o ensino”.

Ainda de acordo com ela, os alunos farão a prova nesta terça (27) e quarta (28) e deverão receber um retorno oficial nesta primeira semana de março com o nível de domínio das matérias. Ao contrário de outros exames escolares, esta prova avalia o que os especialistas do ensino da Seduc-GO avaliam que é a base do aprendizado do aluno, ou seja, as matérias de Língua Portuguesa e Matemática. Ainda sobre isso, disse que a prova não será corrigida nos critérios básicos de acertos e erros e sim para o diagnóstico da compreensão das matérias, assim como é avaliado no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). 

Com isso, Márcia fala que o projeto teve resultados positivos no primeiro ano da prova de 2023 que mediu um ganho de 10,6 pontos de língua portuguesa e até 11 pontos em matemática. Já a expectativa da secretaria para o ganho no ano de 2024 é de um crescimento de 13 pontos a mais comparado com a primeira edição. Dito isso, Márcia conta que a forma como a secretaria faz a pontuação é com o comparativo dos exames institucionais feitos no final do ano com os dados observados do exames de avaliação.

Veja Também