Segunda-feira, 15 de abril de 2024

Lygia Fagundes Telles é indicada ao Nobel de Literatura

A União Brasileira de Escritores (UBE) encaminhou ontem (3) à Academia Sueca a indicação da escritora brasileira Lygia Fagundes Telles para o

Postado em: 04-02-2016 às 00h00
Por: Redação

A União Brasileira de Escritores (UBE) encaminhou ontem (3) à Academia Sueca a indicação da escritora brasileira Lygia Fagundes Telles para o Prêmio Nobel de Literatura deste ano. De acordo com o diretor da UBE, Durval de Noronha Goyos, o nome da autora foi escolhido de forma unânime. “Lygia é a maior escritora brasileira viva e a qualidade de sua produção é inquestionável”, afirma.

Aos 92 anos, Lygia vive em São Paulo e já venceu prêmios de grande importância no cenário literário, como o Camões de 2005 e os Jabutis de 1966, 1974 e 2001. As suas obras já foram traduzidas para os idiomas alemão, espanhol, francês, inglês, italiano, polonês, sueco e tcheco.

Apesar de outros escritores nacionais já terem sido indicados ao prêmio, até o momento nenhum brasileiro venceu o Nobel de Literatura e nenhum  Nobel em nenhuma outra categoria. Em edições anteriores, grandes nomes da literatura brasileira como Ariano Suassuna, Jorge Ama­do, João Cabral de Melo Neto e Ferreira Gullar foram indicados. Em 2015, a vencedora do prêmio foi a bielorrussa Svetlana Alexijevich.

Continua após a publicidade

Lygia nasceu em São Paulo em 1923, filha de pai advogado e fazendeiro, que a incentivou ao mundo das letras. Seu primeiro livro, Porão e Sobrado, foi lançado em 1938, com o apoio do pai. Na década de 50, lançou seu primeiro e mais famoso romance, Ciranda de Pedra, seguindo-se obras como Histórias do Desencontro, Verão no Aquá­rio, As Meninas, Antes do Baile, As Horas Nuas e O Jardim Selvagem. Seus últimos livros foram os contos Invenção e Memória, Durante Aque­le Estranho Chá, Histórias de Mistério, Meus Contos Preferidos e Meus Contos Esquecidos. 

Veja Também