Carnaval do Pelourinho homenageia 100 anos do samba

Além de atrações que celebrem o ritmo centenário, artistas, bandas e blocos de axé, reggae, MPB e afoxé marcarão presença

Postado em: 04-02-2016 às 16h01
Por: Redação
Além de atrações que celebrem o ritmo centenário, artistas, bandas e blocos de axé, reggae, MPB e afoxé marcarão presença

O Carnaval do Pelourinho, em Salvador, vai homenagear os 100
anos de gravação do primeiro samba. Conhecido como Carnaval do Pelô, o Circuito
da Batatinha, organizado pelo governo estadual, vai receber, além de atrações
que celebrem o ritmo centenário, artistas, bandas e blocos de axé, reggae,
MPB e afoxé.

“O Pelourinho é um palco de diversidades. Não quer dizer que
só sejam sambas e sambistas. Na primeira noite, estaremos homenageando os
grandes sambistas, bambas da Bahia, e Paulinho da Viola, que é um grande bamba
brasileiro, assim como Edinho Pacheco, Nelson Rufino, Riachão, Valmir Lima,
Raimundo Sodré, entre outros. Mas, nos largos, teremos hip hop,reggae, enfim,
tudo que se imaginar, que seja música advinda da alma negra da Bahia”, declarou
o secretário de Cultura do Estado da Bahia, Jorge Portugal.

A abertura oficial do Carnaval do Pelourinho será nesta
sexta-feira (5), às 20h, com a apresentação inicial do cantor, compositor e
violonista Paulinho da Viola, no palco principal do circuito, montado pela
prefeitura de Salvador.

Continua após a publicidade

O Circuito da Batatinha atrai foliões interessados em curtir
ou conhecer o carnaval tradicional, que prioriza os blocos afro, como Olodum,
Filhos de Gandhy, entre outros que desfilam pelas ruas do Pelourinho ou se
apresentam no palco principal, onde 15 atrações devem se apresentar até a
terça-feira (9), último dia de folia.

Nas ruas do Centro Histórico, 22 grupos musicais – banda de
percussão, bandão e bandinha de sopro – e dez grupos performáticos desfilam,
lembrando a tradição dos antigos carnavais de rua. Para as crianças, o Circuito
da Batatinha traz o baile infantil, com músicas para a faixa etária e
atividades recreativas, entre sábado (6) e terça-feira, às 15h30.

O samba Pelo Telefone foi escrito em 1916 pelo
compositor Ernesto dos Santos – conhecido como Donga – e o jornalista Mauro de
Almeida, no Rio de Janeiro. (Agência Brasil)

Foto: reprodução 

Veja Também