Aromaterapia é qualidade de vida

Postado em: 18-02-2016 às 00h00
Por: Redação

Na correria do mundo contemporâneo, é natural ver as pessoas recorrendo a diferentes técnicas para melhorar suas vidas em cada mínimo aspecto. Atrair energias positivas, equilibrar as vibrações, gerar sensação de bem-estar e prevenir problemas de saúde é sempre uma boa maneira de ajudar a melhorar o ambiente e trazer mais tranquilidade ao dia a dia em uma era de tanto estresse e pouco tempo para cuidar de si mesmo.

Uma das técnicas usadas para ajudar a melhorar a qualidade do ambiente e, consequentemente, a qualidade de vida, é a aromaterapia. Trata-se de uma área da osmologia – estudo de odores – que aplica aromas, de diferentes maneiras, para auxiliar o indivíduo em diversos aspectos do cotidiano.  

“Os óleos essenciais são o material básico da aromaterapia”, explica Márcia Dhonella, que tem mais de dez anos de experiência na área. Extraídos de cascas, caules, flores, folhas e raízes das plantas, os óleos exalam aromas que estimulam o sistema límbico do cérebro  – que acessa emoções – e alteram tanto o bem-estar psicológico quanto o físico. 

“Em nível mental (ou psicológico), a aromaterapia ajuda no combate ao stress e à tensão, além de ser usada no tratamento à insônia e até mesmo a algumas fobias”, comenta a consultora. “Já no nível físico, aumenta a energia, melhora a circulação, elimina toxinas e pode combater dores”, complementa.

Entusiasta do assunto, Márcia lançou um ebook para ensinar aos interessados a aplicar a aromaterapia no cotidiano. “Abordo a história do processo terapêutico envolvendo aromas, além de todo o contexto sobre como funcionam. Apresento os óleos essenciais e mostro que eles podem ser usados em massagens, banhos, inalações ou aplicados diretamente na pele quando diluídos”, comenta a consultora.

No ebook, aprende-se que existem três categorias de óleos essenciais, cada qual com benefícios diferentes. Os de nota elevada, como hortelã e eucalipto, são estimulantes, mas duram menos – no máximo 24 horas. Os de nota média podem ficar até três dias no ambiente e atuam nas funções metabólicas, por exemplo, a erva cidreira e camomila. Já os de notas baixas ficam até uma semana no ambiente e têm função calmante, relaxante. Entre estes últimos, estão o gengibre e o sândalo.

Por fim, Dhonella apresenta características, propriedades e usos de cada aroma dos principais óleos essenciais disponíveis no mercado. “Cada aroma tem sua aplicação, e é importante conhecê-la antes de você utilizar”, finaliza. 

 

Compartilhe: