Dóceis e carinhosos pit bulls

Postado em: 18-02-2016 às 00h00
Por: Redação
Lutando contra os estigmas e mitos da raça, fotógrafa francesa criou série de fotos em abrigos

LUISA GUIMARÃES

A associação entre um cão da raça pit bull a animal violento é comum. Que ele é um dos mais fortes, é verdade, mas eles podem também ser um dos mais dó­ceis. Quando tratados com carinho e atenção, a gentileza é recíproca e o instinto agressivo não será desenvolvido – e isso serve para qualquer raça.

Além de ser de porte grande e forte, a raça é bem ativa. Por isso, se você pretende ter um pit bull em casa, prepare-se para se exercitar bastante com ele. Espaço para correr e brincar é fundamental. Quem já conviveu com este animal sabe que ele interagemuito bem com outros animais e com crianças, são bem apegados à família e, por isso, necessitam de bastante atenção. 

Antigamente, os pit bulls eram usados em cruéis competições de luta pela força que possuem, o que ajuda no estigma de “violentos” que possuem. O nome é uma abreviação de american pit bull terrier, pois a raça é o resultado do cruzamento do bull terrier com o buldogue. O segredo para que o cão não se torne o que a má fama dele diz está na forma como é criado. Se seu lado “violento” não for estimulado, é um cachorro dócil, fiel e equilibrado que você terá. 

Com a missão de acabar com a imagem negativa que a raça ganhou ao longo dos anos, a fotógrafa francesa Sophie Gamand criou uma série chamada Flower Power: Pit Bulls of the Revolution (Poder da Flor: Pit Bulls da Revolução), que mostra cães da raça de abrigos com flores na cabeça. “Após as primeiras imagens receberem uma reação tão positiva das pessoas e virarem um viral online, eu percebi que eu tinha desenvolvido uma maravilhosa ferramenta de marketing para os pit bulls e, talvez, essa série possa ajudar a fazer a diferença”, disse a fotógrafa ao site BoredPanda.

Desde o seu lançamento, no ano passado, o projeto já ajudou mais de 140 animais a acharem um lar. “Esta série tem uma mensagem forte e importante. De 800 mil a 1 milhão de pit bulls são sacrificados na América todos os anos. Em todo o mundo, os cães dessa raça sofrem preconceito similar. Meu projeto de arte tornou-se uma voz forte para estes cães. E as pessoas têm realmente investido nele. E, agora, eu também tenho um forte apoio nas redes sociais, o que me permite continuar lutando para que cães de abrigos, especialmente os pit bulls, achem um lar amoroso”, disse.

Para conhecer mais sobre o projeto, visite o site da fotógrafa www.sophiegamand.com/flowerpower/. Em sua conta no Instagram, Sophiegamand, as fotos também fazem sucesso com o público. Confira alguns dos animais que foram clicados por Gamand.

 

Compartilhe: