Alemanha terá centro de hospitalidade na orla do Leblon

Postado em: 01-03-2016 às 00h00
Por: Redação
Turistas e cariocas terão espaço para atividades culturais e gastronômicas e área para assistir à olimpíada

Não se espante se, a partir de agosto, ouvir um willkommen (“bem-vindo”) ao passar pela Praia do Leblon. É lá, próximo ao Jardim de Alah, que ficará o centro de hospitalidade da Alemanha durante os Jogos Olímpicos. Será um ponto de encontro aberto a turistas e cariocas que quiserem conhecer um pouco da cultura e da gastronomia alemãs, ou apenas assistir às competições, curtir um som ou praticar um esporte. A casa se chamará OliAle, que significa… 

“Nada (risos). Nós inventamos essa palavra para funcionar como um grito de guerra para os torcedores alemães apoiarem os atletas. Pode ser que pegue”, aposta Harald Klein, cônsul-geral da Alemanha no Rio. 

A ideia é repetir a experiência da Copa do Mundo de 2014, quando o País montou um pavilhão na Praia do Leme. A casa, que funcionará de 4 de agosto a 18 de setembro, precisou ser transferida para o Leblon devido às competições que deverão ocorrer em Copacabana. Além do centro da Alemanha, a orla do Rio receberá o da Dinamarca, em Ipanema, na altura do posto 10. De acordo com a empresa Olímpica, os dois países foram contemplados com o espaço na praia porque fizeram o pedido primeiro e oferecerem contrapartidas relevantes para a cidade. 

A Alemanha vai reformar o pátio da Escola Municipal Marília de Dirceu, em Ipanema, que vai ganhar cobertura para dias de chuva e quadras poliesportivas. E, em 22 de março, implantará o projeto Pulsar, que capacitará professores de educação física para treinar esportistas com deficiência. 

“As turmas, de 50 alunos, terão duração de seis meses. As aulas serão dadas na sede da Firjan, no Centro”, conta o cônsul.

Segundo a empresa Olímpica, a Dinamarca doará para a prefeitura o próprio pavilhão, feito por uma fabricante de brinquedos de montar, que também doará produtos da marca para creches municipais. Além disso, serão entregues 200 bicicletas e uma maquete da cidade do Rio. 

A Colômbia terá um pavilhão no Centro Cultural do Ministério da Saúde, na Praça Quinze. O da França, na Sociedade Hípica Brasileira, na Lagoa. A casa da República Tcheca estará no Centro Empresarial Mário Henrique Simonsen, na Barra, e, a da Áustria, no Clube do Botafogo. Na Lagoa, ficarão o centro de hospitalidade da Suíça (no campo de beisebol) e o da Holanda (Clube Monde Líbano). A Finlândia aportará na Casa França-Brasil, na Candelária, e, a Austrália, no Centro de Convenções da Bolsa do Rio, no Porto. 

O pavilhão da Polônia será na Sociedade Beneficente Polonesa, em Laranjeira, e, o de Portugal, no Navio Escola Sagres, ainda sem local para atracar. A Casa África ficará no Casa Shopping, na Barra, e, a Casa Brasil, no Pier Mauá. (Agência O Globo) 

Compartilhe: