Tarcísio Padilha, imortal da Academia Brasileira de Letras, morre vítima da Covid-19 aos 93 anos

Postado em: 09-09-2021 às 17h39
Por: Alice Orth
Presidente da ABL lamentou a perda de “uma de suas figuras mais queridas e admiradas”. | Foto: Divulgação/ABL

O professor e acadêmico Tarcísio Padilha, membro Academia Brasileira de Letras (ABL), morreu na manhã desta quinta-feira (9), no Rio de Janeiro. Ele tinha 93 anos e faleceu por complicações da Covid-19.

Segundo nota da ABL, não será realizado o velório a fim de evitar aglomerações. O presidente da academia, Marco Lucchesi, afirmou que a instituição perdeu “uma de suas figuras mais queridas e admiradas”.

“Tarcísio participou da criação de universidades, fundou cátedras, cursos de pós-graduação, conquistando amigos e discípulos. Foi reconhecido como filósofo da esperança não porque a estudou, mas porque soube aplicá-la com sabedoria na sua mundivisão. Ex-presidente da sociedade internacional de filósofos católicos, foi amigo dos últimos Papas, sobretudo de João Paulo II”, disse Lucchesi.

O imortal era bacharel em Filosofia e Direito pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio); diplomado em Ciências Sociais pelo Instituto de Direito Comparado da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, diplomado pela Escola Superior de Guerra; licenciado em Filosofia pela Universidade Federal Fluminense e doutor em Filosofia pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Ele foi ainda professor da Universidade do Estado do Rio (UERJ), da PUC-RIO e da Universidade Santa Úrsula.

Compartilhe: