Segunda-feira, 15 de abril de 2024

Fortalecendo laços culturais: Brasil em destaque na FILH 2024 em Havana

Ministra da Cultura, Margareth Menezes, lidera delegação brasileira em evento que promove intercâmbio cultural e literário entre Brasil e Cuba

Postado em: 23-02-2024 às 10h00
Por: Luana Avelar
Imagem Ilustrando a Notícia: Fortalecendo laços culturais: Brasil em destaque na FILH 2024 em Havana
Margareth Menezes destaca a importância da cultura autêntica para combater o ódio, a barbárie e o esquecimento durante sua visita à FILH | Foto: Juliana Uepa/MinC

Na última sexta-feira (16), durante a inauguração da 32ª Feira Internacional do Livro de Havana (FILH), a ministra da Cultura, Margareth Menezes, marcou presença na abertura da mostra bibliográfica ‘Brasil em La Casa’. O evento, sediado na Casa de Las Américas em Cuba, tem como propósito conectar a história e identidade do Brasil, fortalecendo o diálogo intercultural entre as nações.

A Casa de Las Américas, fundada em 1959 para fomentar o intercâmbio cultural entre Cuba e outros países latino-americanos, abriga uma seleção de obras de escritores brasileiros de diversos segmentos. Margareth Menezes, durante uma visita guiada, reuniu-se com o presidente da instituição, Abel Pietro, que enfatizou a importância da cultura autêntica para combater o ódio, a barbárie e o esquecimento.

A ministra expressou sua alegria ao ver as culturas unidas, ressaltando o intercâmbio de ideias, obras e conhecimento. Ela destacou a mostra como um símbolo da irmandade entre as duas nações, ricas em cultura e povo. A delegação brasileira também participou de uma festa de gala no Teatro Nacional de Cuba, celebrando a retomada do Ministério e o retorno do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, com apresentações musicais que uniram artistas brasileiros à Orquestra de Música cubana.

Continua após a publicidade

No prosseguimento da agenda oficial, a comitiva do Ministério da Cultura (MinC) do Brasil realizou uma significativa visita à Escola de Música Amadeo Roldán, parte integrante do sistema de ensino artístico de Havana. A ministra Margareth Menezes, emocionada, foi calorosamente recebida por um coral de jovens que entoavam “Madalena”, uma composição de Ivan Lins e Reinaldo Monteiro, imortalizada na voz de Elis Regina.

Completando 120 anos em 2023, o conservatório é reconhecido nacional e internacionalmente como um marco no ensino da música. A ministra, que participou de projetos sociais voltados à musicalização na infância, destacou a capacidade libertadora da arte e elogiou Cuba como referência de reconhecimento cultural. “Cuba é um país de grande valor para nós, brasileiros, pela sua capacidade de reconhecer e representar sua cultura. A minha perspectiva é que as pessoas possam conhecer esse país e a história rica desse povo”, comentou Margareth Meneze.

A programação da comitiva incluiu ainda uma visita ao Centro Histórico de Havana, declarado Patrimônio da Humanidade pela Unesco em 1982, e ao Museo de La Ciudad. Além disso, houve um encontro enriquecedor com estudantes brasileiros da Escuela Internacional de Cine y TV, consolidando os laços culturais entre as nações.

A ministra também conheceu o Museo Casa de África que reúne várias coleções de objetos africanos e onde é possível ver a influência da cultura africana sobre a cultura cubana, por meio das peças de arte e esculturas.  “A ancestralidade nos une”, comentou

Com o tema “Ler É Construir Identidade”, a 32ª Feira Internacional do Livro de Havana (FILH) consolida-se como um espaço de intenso intercâmbio cultural, destacando a literatura como ferramenta central para a troca de conhecimento. O Brasil assume um papel de destaque como país convidado de honra nesta edição, contribuindo com uma delegação composta por 15 renomados escritores(as) escolhidos(as) através de uma curadoria tripartite composta por membros do Ministério da Cultura, Fundação Biblioteca Nacional (FBN) e o Instituto Guimarães Rosa (IGR), vinculado ao Ministério das Relações Exteriores (MRE).

A delegação brasileira é composta por Ailton Krenak, Conceição Evaristo, Eliana Alves Cruz, Elisa Lucinda, Emicida, Frei Betto, Jarid Arraes, Jeferson Tenório, Marcelo D’ Salete, Márcia Kambeba, Cidinha da Silva, Graça Graúna, Otávio Júnior, Socorro Acioly e Patricia Melo, representando a diversidade e riqueza da literatura brasileira contemporânea.

Além dos escritores, a FILH 2024 conta com a participação de destacados quadrinistas brasileiros, incluindo Ana Luiza de Souza Freitas, Gidalti Oliveira Moura Júnior, Alcimar Mendes Frazão, João Carlos Pires Pinheiro, Sirlene Francisco Barbosa, e a curadora da Bienal de Quadrinhos de Curitiba, Luciana Falcon Anselmi.

Iniciada na última quinta-feira (15) na capital cubana, a feira se estende até 25 de fevereiro, apresentando diversos espaços associados à literatura e ao saber. Destacam-se o Salão Profissional do Livro, onde ocorrerá a Oficina Nacional do Livreiro, e o Encontro de Editores e Tradutores Literários, reforçando a FILH como um evento multifacetado e enriquecedor para os amantes da literatura.

Veja Também