Terça-feira, 27 de fevereiro de 2024

Emprego volta a recuar em janeiro

Goiás perdeu 1.618 postos de trabalho em janeiro, o segundo resultado negativo para o mês e o maior da história. O comércio

Postado em: 27-02-2016 às 00h00
Por: Redação
Imagem Ilustrando a Notícia: Emprego volta a recuar em janeiro

Goiás perdeu 1.618 postos de trabalho em janeiro, o segundo resultado negativo para o mês e o maior da história. O comércio perdeu nada menos que 1.698 postos de trabalho naquele mês e puxou para baixo os resultados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged). Em dezembro de 2015 a queda havia sido de 24.551 empregos celetistas, equivalente ao declínio de 1,99% no estoque de trabalhadores em relação a dezembro de 2014. 

Janeiro também foi de quedas para a indústria da transformação e o setor de serviços, os setores perderam 366 e 255 empregos, respectivamente. A agropecuária criou 818 novos empregos e, junto com serviços industriais de utilidade pública, evitou queda ainda mais expressiva.

Os dados foram divulgados ontem, pelo Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) e equivalente à redução de 0,13% em relação ao estoque de assalariados com carteira assinada do mês anterior. No acumulado dos últimos doze meses, foram perdidos 27.567 postos de trabalho, correspondendo a uma retração de 2,23%, em termos absolutos, o maior da Região Centro-Oeste, que encerrou 70.995 empregos. 

Continua após a publicidade

O Brasil fechou 99.694 postos de trabalho com carteira assinada em janeiro de 2016. O número representa queda de 0,25 % no total de trabalhadores formais, em comparação com o resultado do mês anterior. O resultado de agora é o pior para meses de janeiro desde 2009.

O setor que mais fechou vagas foi o comércio, com retração de 69.750 posto de trabalho, seguido pelo setor de serviços (17.159) e pela indústria de transformação (16.533).

No acumulado dos últimos 12 meses, o recuo foi 1,59 milhão de postos de trabalho. Em dezembro de 2015, o acumulado dos 12 meses anteriores registrava queda de 1,542 milhão. 

O mês de janeiro deste ano também teve resultado pior que janeiro de 2015, quando foram fechados 81.774 postos de trabalho. 

Os dados do Caged mostram também que em janeiro, cinco estados apresentaram aumento no nível do emprego, com destaque para o Rio Grande do Sul (+7.263), Santa Catarina (+7.211) e Mato Grosso (+6.900). Os estados onde a retração foi mais forte foram São Paulo (-27.056) e Rio de Janeiro (-25.549). Nas regiões, houve elevação de postos de trabalho no Sul (+15.548) e Centro Oeste (+1.621).

No Sudeste (-71.956) e Nordeste (-33.411) ocorreram as maiores perdas no mês. Entre as Regiões Metropolitanas o destaque foi Curitiba, que gerou 318 postos ou + 0,03%.  No conjunto das nove Áreas Metropolitanas, porém, ocorreu queda de 0,41% em janeiro, com perda de 65.272 postos de trabalho, sendo a maior queda registrada no Rio de Janeiro com perda de 20.096 postos ou -0,71% no mês.

 

Veja Também