Tecnologia da Informação é considerada profissão do futuro

A cada dia que se passa estamos mais conectados aos dispositivos tecnológicos como computadores, notebooks, smartphones, televisores, smartwatch, sensores, entre outros como

Postado em: 30-10-2021 às 17h16
Por: Alexandre Paes
Enquanto algumas profissões desaparecem, empresas multinacionais têm disputado os profissionais da área. | Foto: Reprodução/Internet

A cada dia que se passa estamos mais conectados aos dispositivos tecnológicos como computadores, notebooks, smartphones, televisores, smartwatch, sensores, entre outros como IoT (Internet das Coisas). Algumas das empresas mais valiosas do mundo dependem o tempo inteiro de dados para as suas tomadas de decisões, e a tecnologia da informação ajuda no desenvolvimento de novos produtos a seus clientes e consumidores. Além disso, auxilia na proteção de dados.

A falta de mão de obra ligada à tecnologia é um problema que preocupa não só o Brasil como todo o mundo. No entanto, enquanto algumas profissões estão desaparecendo, as carreiras do futuro são disputadas por empresas nacionais e internacionais, e a valorização desses profissionais tem crescido.

Amilton Araújo, Técnico em Tecnologia da Informação, considera que estamos a todo tempo produzindo muitos dados, e estes dados são considerados como um novo petróleo. “O uso de tecnologias, transformam estes dados em informação, gerando grande valor para a tomada de decisões nas organizações”, afirma.

Continua após a publicidade

Para o economista Luiz Carlos Ongaratto, o avanço tecnológico tem transformado as profissões, e na área de Tecnologia da Informação (TI) as pessoas ainda não sabem lidar diretamente com isso, e por isso esses profissionais são disputados. “As empresas multinacionais buscam mão de obra qualificada, e junto a isso uma mão de obra barata, mas o profissional tem buscado ingressar onde ele é valorizado”, comenta.

Essa tendência tem incentivado as pessoas desde jovens, como é o caso do Mateus de Souza, que se interessou pela TI quando tinha apenas 12 anos, e de lá pra cá só se aprimorou e atualmente é assistente de TI na empresa Telemont (Engenharia de Telecomunicações S.A). “Os benefícios de atuar nessa área são muitos, pois a grande massa está migrando pro digital, e a maneira mais fácil de fazer com que uma empresa tenha sucesso é a partir da Tecnologia da Informação”, argumentou.

O assistente de TI comenta que para ficar melhor o que falta é a valorização da mão de obra desses profissionais e, por isso, parte deles acabam saindo de cargos públicos para alçar voo nas multinacionais. “Parte dos servidores públicos de TI estão migrando para empresas privadas por causa da desvalorização da profissão por parte do governo” argumentou.

TI oferece grandes oportunidades

As grandes empresas têm investido fortemente em TI e proteção de dados. Isso ocorre devido a instituição e ao cumprimento de leis como a Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais (LGPD). Além disso, existem formas das empresas crescerem e se desenvolverem por meio da TI, e por isso investir nessa área mercadológica é o melhor a se fazer.

“A mão de obra dessa chamada profissão do futuro dificilmente deixará de existir, por isso, é preciso que as pessoas busquem cada vez mais se qualificarem, e permanecer estudando sempre”, explicou, “através da tecnologia você poderá impactar pessoas e contribuir para o bem”, concluiu o Técnico em TI, Amilton Araújo.

Mateus cita que a área de TI tem sido uma necessidade para as empresas, e por isso é necessário investir e estudar sobre. “As pessoas têm se interessado pelo ramo por conta das oportunidades de conseguir um bom retorno, – salarial –  e possibilitar sucesso e crescimento empresarial, além de abrir portas pro desenvolvimento científico futurista”, findou o assistente de TI.

Ongaratto cita que será cada vez mais comum a presença desses profissionais em todo o mundo. “Essa é uma área que tende a crescer e que necessita de muita reinvenção e adaptação, tendo a todo momento novidades. Esse profissional sempre deve investir no aprendizado para que ele obtenha mais ganhos”, concluiu o economista.

Flexibilidade e atualização são pré-requisitos

Ser versátil, acompanhar as tendências do mercado e ter uma cultura de constante aprendizado são características essenciais para as chamadas novas profissões. Para Amilton Araújo, a qualificação é fundamental. “O domínio de outras línguas, auxilia principalmente na atuação de empresas multinacionais, ou seja, aprenda, estude, qualifique-se!”, explicou.

Uma característica comum desses profissionais é o desapego e a facilidade em mudar estratégias e o rumo do trabalho. Mateus disse que se dedicar e se empenhar para ficar antenado a tudo que acontece ajuda. “O autodidatismo é comparadamente um estudo na universidade, e a maneira mais fácil é você ficar ligado às informações e revoluções tecnológicas”, finalizou.

Veja Também