Saiba como gerir as finanças do seu negócio em tempo de crise

A especialista em pequenos negócios Érika dos Santos fala sobre as vantagens do planejamento financeiro para ter empreendimento de sucesso

Postado em: 23-09-2022 às 08h58
Por: Mariana Fernandes
O primeiro passo para a obtenção de informações é a organização | Foto: Banco de Imagens

Em momentos de incerteza econômica, é essencial que o empreendedor “arrume a casa” e organize todos os processos gerenciais do negócio. O principal passo para o gerenciamento é a gestão financeira.

Uma boa gestão financeira permite ao administrador conhecer a atual situação da sua empresa a partir de indicadores econômicos, obtendo dessa forma dados consistentes para projeção de cenários com o objetivo de manter os ganhos da empresa e honrar os compromissos assumidos com terceiros.

A fim de ajudar os vendedores na melhor preparação para a data, existem plataformas que podem turbinar ainda mais as vendas, e isso vale para melhor entendimento dos dados de demanda e concorrência, estrutura da logística para entrega de produtos, reposicionar o estoque e até mesmo garantir automatização de processos. 

Continua após a publicidade

Os controles financeiros são os principais componentes da gestão financeira. Em momentos de crise, tão importante quanto controlar as obrigações já existentes é evitar a contração de novas dívidas. Essas ferramentas podem ajudar a atravessar a crise sem que as contas saiam do controle. Pensando nisso, a especialista em pequenos negócios, Érika dos Santos ensina algumas dicas para que você possa ter controle financeiro sobre o seu empreendimento.

Controles financeiros

Para gerenciar os lucros e não perder o controle das vendas, é necessário que o empreendedor saiba: quanto vendeu no mês, quanto precisa comprar para repor o estoque, quanto a empresa lucra e qual a melhor forma de pagamento dos insumos.

Além de lidar com números e questionamentos constantes, é necessário tomar decisões. Em sua maioria, o balanço geral das vendas não são precedidas de dados concretos ou seguros. Sendo assim, Érika explica que ao planejar sejam obtidas informações úteis e confiáveis que se encaixem na prática no controle financeiro do cotidiano do empreendedor.

Os controles financeiros são ferramentas e processos indispensáveis para a sustentabilidade dos negócios. Fazer esse acompanhamento é fundamental, pois os dirigentes visualizam a sua real situação financeira, a fim de propor ações e tomar decisões. As informações obtidas com esses controles constituem o primeiro estágio para a gestão do capital de giro da empresa, na qual estão basicamente a maioria dos problemas de natureza financeira dos pequenos negócios brasileiros.

Finança na prática

O primeiro passo para a obtenção de informações é a organização. Para isso, é necessário que o empreendedor obtenha o lançamento exato de todas as suas despesas, receitas, estoques e caixa no sistema. A especialista explica que caso não disponha de um sistema, as anotações servem como forma de controlar o que entra ou sai do negócio.  

Também é importante anotar, despesas fixas como água, luz, telefone, aluguel, serviços contábeis, além do valor das retiradas mensais. Essa fase de organização engloba separar as contas pessoais das contas da empresa. Assim é possível conseguir medir o que de fato a empresa está gerando de custos e o que representa na receita total.

Adquira novos fornecedores

Crises são acompanhadas pela quase inevitável queda da procura pelos produtos ou serviços oferecidos pela empresa. Para quem trabalha com mercadorias especificamente, o problema tende a se agravar, já que existe o risco de encalhe dos itens em estoque.

Quanto maior o volume e o tempo que os produtos permanecem parados no depósito, maior é o comprometimento do capital de giro do negócio. Se a empresa comercializa alimentos, por exemplo, há ainda o perigo real de perda total devido à data de validade — soma-se isso à perecibilidade.

Diante desse quadro, refazer os acordos de prazos com os fornecedores é um dos pontos importantes. À medida que é possível chegar à acordos, o empreendedor assegura mais folga para que o negócio arque apenas com os compromissos financeiros que ele tiver infraestrutura para suportar.

Invista em vitrines digitais

Por fim, as vitrines digitais são o contato inicial quando a marca quer se comunicar com o cliente, gerando 60% de aumento médio de vendas.  Além de entregar as informações úteis sobre os benefícios e diferenciais dos produtos conforme as necessidades, elas conseguem entender o comportamento e o hábito do consumidor. De acordo com a navegação é gerado um mapa de calor que disponibiliza dados sobre o que está acontecendo com a vitrine dentro dos e-commerces, o que é decisivo para futuras estratégias. O investimento nas vitrines, podem ser o ponto chave para não apenas alavancar o seu negócio, mas sair da crise.

Veja Também