Presidente do conselho fala sobre drenagem em Genervino da Fonseca: “Vamos ver se na prática funciona”

Postado em: 23-12-2021 às 17h00
Por: Victor Pimenta
Luíz Isaac Hens comentou também sobre a expectativa do Crac no Goianão | foto: Willian Rommel / Esporte Goiano

O Crac de Catalão permaneceu na elite do Goianão e agora já vai se planejando para a próxima temporada. Não só com o objetivo da permanência, mas também tentar surpreender os adversários, mirando uma vaga na fase mata mata da competição estadual.

No sorteio dos grupos realizado no último conselho técnico, foram divididos os times em dois grupos e o Leão do Sul fará parte do grupo B, onde tem o Atlético Goianiense, o Vila Nova, a Aparecidense, o Iporá e o Goiatuba. Duas equipes serão rebaixadas, sendo uma de cada grupo.

“Caímos em um grupo com Atlético e Vila Nova. Em contraponto a gente pegou o Goiatuba, a Jataiense e para mim ficou equilibrado. Não em distância, mas em qualidade dos clubes e o futebol a gente tem que jogar e depois do segundo, terceiro jogo que os clubes, principalmente os do interior irão saber o potencial que tem realmente cada um. Equipes como Goiás, Vila Nova e Atlético já vem como uma base formada, assim com a Aparecidense, que vem com uma base boa e os que estão voltando agora é uma incógnita. Acredito que dá para vir para pelo menos manter uma boa disputa”, disse Luíz Isaac Hens, presidente do conselho do Crac.

No início do ano, a cidade de Catalão sofre com diversas chuvas que acabam prejudicando com que o Crac atue em seu estádio. Na última edição, a equipe começou jogando no Genervino da Fonseca, mas depois acabou tendo que mandar seus jogos no Durval Ferreira Franco, em Ipameri. Para 2022, o dirigente falou sobre alguns ajustes que fizeram para receber todos seus jogos nessa competição.

“Fizemos a drenagem, trocamos o gramado por uma grama chamada esmeralda. Gastamos 300 mil reais agora e acredito que vai melhorar bem a qualidade. Os laudos estão em dia e agora só esperarmos para funcionar a drenagem, uma prova de uma chuva forte para ver se realmente está funcionando, na prática”, falou o dirigente ao site Esporte Goiano.

Compartilhe: