Terça-feira, 27 de fevereiro de 2024

Goiás envia delegação recorde para Paralimpíadas Escolares

A equipe conta com 131 integrantes e 78 atletas inscritos

Postado em: 02-12-2023 às 11h23
Por: Ana Clara de Assis Praxedes
Imagem Ilustrando a Notícia: Goiás envia delegação recorde para Paralimpíadas Escolares
78 atletas foram inscritos para disputar modalidades como atletismo, vôlei e futebol para cegos (Foto: Igor Pereira)

A delegação goiana de paratletas viajou para São Paulo para participar da 16ª edição da fase nacional das Paralimpíadas Escolares 2023. A competição reúne atletas paradesportivos de todos os estados brasileiros, e neste ano, Goiás enviou a maior delegação de sua história, com 131 integrantes, sendo 78 atletas inscritos em diversas modalidades. O número supera a delegação da última edição, em 2019, quando 122 pessoas competiram, e o Estado conquistou o 4° lugar no ranking geral.

O projeto recebeu apoio da Secretaria de Estado de Esporte e Lazer, SEEL, que auxiliou os competidores com deslocamento, recursos e material esportivo. Parte dos atletas fazem parte do Centro de Referência Paralímpico, no Centro de Excelência do Esporte, que trabalha modalidades como atletismo, natação e parabadminton.

O secretário de estado de esporte e lazer, Edson Sales, falou sobre a importância de incentivar e apoiar o esporte na sociedade, para que haja o bom desenvolvimento dos jovens. “O Governo de Goiás vem oferecendo todo o suporte para o desenvolvimento do nosso Estado em competições. Em se tratando de paradesporto é algo ainda mais evidente, porque além do aspecto esportivo, tem também um retorno social, com a possibilidade de inclusão e desenvolvimento das nossas crianças e adolescentes”, destacou o titular.

Continua após a publicidade

As Paralimpíadas Escolares são o maior evento mundial para crianças que possuem deficiência e estão em idade escolar. A primeira edição do evento aconteceu em 2009, e tem como objetivo incentivar a prática de esporte paralímpicos, e muitos paratletas olímpicos foram descobertos no evento, como os velocistas Alan Fonteles, ouro nos Jogos Paralímpicos de Londres 2012, Verônica Hipólito, prata no Rio 2016, e Petrúcio Ferreira, recordista mundial nos 100m (classe T47).

Veja Também